Fabiana Murer ganha ouro e faz história no Mundial de Daegu | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Fabiana Murer ganha ouro e faz história no Mundial de Daegu

O Brasil conquistou na noite desta terça-feira, dia 30 de Agosto, em Daegu, na Coreia do Sul (manhã em Brasília), a primeira medalha de ouro na história do Campeonato Mundial de Atletismo / Foto: Getty Images/IAAFDaegu - Fabiana Murer fez história. A brasileira saltou 4,85m e levou a medalha de ouro no salto com vara, durante o quarto dia do mundial de atletismo, que está sendo disputado em Daegu, na Coreia do Sul. A bicampeã mundial, Yelena Isinabyeva, decepcionou e terminou na sexta colocação.

 No quarto dia de competições do mundial de atletismo de Daegu, Coreia do Sul, uma brasileira fez história. Fabiana Murer pulou 4,85m e deixou as cores do Brasil no lugar mais alto do pódio pela primeira vez em mundiais de atletismo.

A briga para ver quem ficava com a medalha de ouro foi muito dura. A brasileira e a alemã Matina Strutuz disputaram cada centímetro em busca do lugar mais alto do pódio. No final, Fabiana levou a melhor e com a marca de 4,85 metros garantiu a medalha de ouro. A alemã ficou com a prata, saltando 4,80m, e o bronze foi para a russa, Svetlana Feofanova, que saltou 4,75m.

Quem decepcionou os fãs que foram assistir o mundial, foi a musa russa, Yelena Isinabyeva, que ficou em sexto lugar pulando apenas 4,65m. Isinabyeva ficou parada durante um ano, e ainda tenta achar seu ritmo para voltar a brilhar.

Já a brasileira ganhou seu segundo ouro no ano, em março, também ficou no lugar mais alto do pódio, no mundial de atletismo em pista coberta em Doha no Qatar, onde pulou 4,80m.

"Entrei na competição superagitada, querendo saltar logo, mas ainda bem que mantive a concentração para fazer uma boa técnica e bons saltos", comentou Fabiana, depois de dar uma difícil volta olímpica pelo estádio com a bandeira do Brasil nas mãos. "Estou muito feliz, principalmente porque venho de um ano difícil, mas o meu foco era mesmo o Mundial."

Para atleta, o importante é comemorar muito esta façanha e torcer para continuar entre as primeiras. "É muito difícil ter dois anos bons como tive em 2010 e 2011. Mas vamos buscar outro ano bom em 2012, que tem Olimpíada, sem esquecer que ainda tenho o Pan-Americano do México e eu quero o bi", completou a atleta que tentou superar ainda a barra a 4,90 duas vezes e a 4,92 m na última tentativa.

Um emocionado Elson Miranda (treinador da atleta) recebia cumprimentos do pessoal do Brasil e de outras delegações: "O mérito e de todos, principalmente da Fabiana, mas também da BM&FBovespa e da Confederacao Brasileira de Atletismo, além dos patrocinadores. Ao Vitaly Petrov que nos tem dado consultoria também cabe parte do mérito", disse referindo-se o consultor ucraniano, ex-técnico de Sergei Bubka e de Yelena Isinbayeva.

O presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo, também comemorou o feito. "É uma das alegrias que vou levar da minha passagem pelo Atletismo", disse.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook