Brasil lidera quadro de medalhas no 1º dia no Pan

Braz Moreira Neto e Isaquias Queiroz após a conquista de mais um ouro para o Brasil / Foto:  Divulgação Braz Moreira Neto e Isaquias Queiroz após a conquista de mais um ouro para o Brasil / Foto: Divulgação Rio de Janeiro - Após o primeiro dia de provas do Campeonato Pan-americano de Canoagem Velocidade 2012, a equipe brasileira assumiu a primeira posição na classificação geral com oito medalhas, sendo seis de ouro, uma de prata e uma de bronze. A Argentina está na segunda posição, seguida por Chile e Venezuela, respectivamente em terceiro e quarto lugares. O encerramento será no domingo, dia 22 de Abril, quando o campeonato será iniciado às 11h50. A entrada é gratuita.

A dupla formada pelo paulista Ronilson Oliveira e pelo baiano Erlon Silva, representantes da Canoagem Brasileira nos Jogos Olímpicos Londres 2012, confirmou o favoritismo e venceu a prova de C2 1000m Sênior com o tempo de 03:58.602. Em segundo lugar ficou a Venezuela com Anderson Ramos e Ronny Ratia (04:08.204) e em terceiro, o Chile, com Hector Gallardo e Michael Alegria (04:09.740).

“Foi uma boa prova, fizemos o nosso trabalho e conseguimos a vitória. Todos que estão ali querem ganhar e estávamos bem focados”, disse Erlon. A dupla voltará a competir neste domingo (22/04) no Pan-americano, que faz parte da preparação para as três etapas da Copa do Mundo, que acontecerão de maio a junho na Polônia, Alemanha e Rússia. Depois disso, Erlon e Ronílson retornarão ao Brasil, onde permanecerão alguns dias antes da viagem para Portugal, país escolhido para o período de aclimatação para Londres 2012.

Foi um bom dia de competição também para o campeão mundial júnior Isaquias Queiroz. Com facilidade ele venceu sua primeira prova do dia: C1 1000m Masculino Junior. Uma hora depois, já estava novamente na raia da Lagoa Rodrigo de Freitas. Dessa vez para ganhar no C2 1000m Masculino Júnior, ao lado do paulista Braz Moreira Neto.

No C1 1000m Masculino Júnior, Isaquias administrou a prova desde o início e sem dar chances aos adversários do Chile, Argentina e Equador. O jovem brasileiro marcou o tempo de 04:19.212. Em segundo lugar terminou o venezuelano Jose Miguel Solano (04:32.083) e, em terceiro, o chileno Daniel Flores Fuentes (04:36.004).

“Vim na frente desde o início na prova. Em determinado momento, o atleta da Venezuela tentou chegar, mas consegui administrar e arranquei para o sprint final. Não queria outra colocação senão o primeiro lugar. Tive febre durante a semana, e ainda não estou conseguindo dormir direito, sentindo dores no corpo. Por isso, estou muito feliz com o resultado”, disse Isaquias.

Na segunda prova, a dupla brasileira marcou o tempo de 04:09.917. O Chile, com Diego Vallejos e Rodrigo Hernandez terminou na segunda posição (04:12.743). Os venezuelanos Luis Guerra e José Solano foram os terceiros colocados (04:13.306).

“Ficamos atrás do Chile por um tempo, mas quando conseguimos passar à frente, sabia que não perderíamos mais. Disse: é nosso. Mantivemos a ponta e foi só chegar e comemorar mais um título”, completa o jovem atleta da Bahia.

Braz, que também tem 18 anos, e é de São Vicente (SP), disse que o parceiro é um incentivador para todos os atletas mais novos. “O Isaquias é o melhor do mundo na categoria júnior e é um incentivo para mim estar aqui, ao lado dele, buscando medalhas e resultados importantes para a canoagem brasileira”.

Quem também assegurou duas medalhas de ouro neste primeiro dia do Pan-americano foi Roberto Maehler, campeão pan-americano no Rio de Janeiro em 2007. Na prova de K2 1000m e K4 1000m. Os dois títulos garantiram a presença das duas equipes nas etapas da Copa do Mundo, em maio e junho.

No K2 1000m, Roberto e Celso Dias Junior marcaram o tempo de 03:29.835. Em segundo lugar ficaram os argentinos Carrera Gonzalo e Andrés Omar (03:33.847). Na terceira posição terminaram os venezuelanos Jesus Colmenarez e Ray R. (03:34.377). Já no K4 1000m, Roberto, Michel de Carli e os irmãos Gilvan e Givago Bittencourt completaram o percurso em 03:13.197, seguidos por Venezuela (03:15.633) e Argentina (03:18.844).

“Estou muito feliz com os resultados obtidos hoje, e vou continuar concentrado para voltar a competir no domingo”, afirma o atleta paranaense, que, por muito pouco, não assegurou a classificação para Londres 2012. “Ficamos fora por uma diferença de um segundo e meio na classificatória, que foi nos Jogos Pan-Americanos Guadalajara 2011, no ano passado, no México. Agora, eu e o Celso, estamos pensando nas Olimpíadas de 2016, no Rio. Vamos dar sequência ao trabalho. Fico muito grato aos patrocinadores da minha cidade, Cascavel, que me dão todo apoio, e com o patrocínio do BNDES para a canoagem estou mais esperançoso”, explicou Roberto.
 
2016 - O jovem quarteto brasileiro do K4 1000m Júnior, formado por Ayrton Teixeira, Caio Marte, Fabrício Oliveira e Vinícius dos Santos ficou com a medalha de prata (03:25.524). O ouro foi para a equipe da Argentina (03:17.889). O resultado, porém, faz parte da preparação que visa mais longe: daqui a quatro anos. “O foco é a Olimpíada de 2016, e nosso grupo está no caminho certo. O Brasil está melhorando, começando um investimento no pessoal mais jovem, e isso nos dá mais incentivo”, disse Caio, 17 anos.

Um jovem que chamou a atenção não pelos resultados, mas pelo nome, foi o venezuelano Juan Pablo Montoya, homônimo do piloto de Fórmula 1. Aos 15 anos, junto com seus companheiros de equipe, terminou na quarta colocação no K4 1000 Junior. Assim como os brasileiros, Montoya disse que o trabalho está sendo feito para que eles cheguem aos Jogos Olímpicos Rio 2016. “Estamos começando um ciclo olímpico”. No K2 1000, Montoya ganhou a medalha de bronze com Cristian Canache.





Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook