Ana Sátila abre as portas da Vila Olímpica para o Time Brasil

Aos 16 anos, a mais jovem integrante do Time Brasil foi a primeira atleta brasileira a entrar na Vila Olímpica/ Foto: DivulgaçãoAos 16 anos, a mais jovem integrante do Time Brasil foi a primeira atleta brasileira a entrar na Vila Olímpica/ Foto: Divulgação

Londres- Apenas uma noite. Foi o tempo necessário para a canoísta Ana Sátila perceber que a Vila Olímpica é um lugar diferente de todos onde passou em sua curta carreira. Nesta terça, dia 17, a atleta acordou após passar a primeira noite no lar dos Jogos Olímpicos Londres 2012. Aos 16 anos, a mais jovem integrante do Time Brasil foi a primeira atleta brasileira a entrar na Vila Olímpica.
 
Ana, natural da pequena Primavera do Leste (MT), chegou à Vila de madrugada, mas teve tempo de conhecer o refeitório e o quarto. Foi o suficiente para encantar a representante brasileira da canoagem slalom. “Fiquei impressionada com a Vila Olímpica. É tudo muito lindo. O lugar é maravilhoso. Adorei o quarto também. O lençol tem a logomarca dos Jogos. Quando eu cheguei já queria ver tudo, mas agora estou mais tranquila. Estou bem calma, consciente do que quero, que é lutar para passar às semifinais”, projetou a matogrossense.
 
Treinada pelo italiano Ettore Vivaldi, que disputou os Jogos Olímpicos Barcelona 92, Ana Sátila começou a praticar esportes aos quatro anos de idade, lutando boxe e treinando natação, com a ajuda do pai, o ex-boxeador Claudio Vargas. Passou para a canoagem desde os nove anos e aos 15 foi chamada para a Seleção Brasileira pela primeira vez. A classificação olímpica foi conquistada dois dias antes de completar 16 anos, quando venceu o Campeonato Pan-americano, em Foz do Iguaçu, cidade onde vive atualmente.
 
Antes de chegar à Vila Olímpica, Ana passou por Verona, na Itália, onde ficou por alguns dias descansando do ritmo intenso de treinamento. “Venho de uma sequência pesada de treinos. Antes da Itália, passei um mês treinando no local da competição olímpica. A pista está muito bem projetada e difícil, por isso vim antes para me adaptar mais”, contou Ana. Apesar da pouca idade, a estreia olímpica, no dia 29, parece não assustar a jovem canoista. “Acho que vou estar bem tranquila, porque já venho participando de competições internacionais este ano. Já venho me preparando bastante. Vou procurar manter o máximo de calma possível e fazer o que aprendi durante todo esse tempo”, completou.
 
A cidade natal de Ana Sátila, Primavera do Leste, possui cerca de 52 mil habitantes e hoje é um dos pólos da canoagem slalom no país. Os rios e corredeiras transformam o local num grande centro de treinamento a céu aberto. “A Confederação Brasileira de Canoagem está com um projeto muito grande em várias cidades do Brasil, entre elas Primavera do Leste, voltado para os Jogos Olímpicos Rio 2016 e para a detecção de talentos”, explicou Ana.
 
Antes de competir, Ana quer deixar tudo pronto para receber bem seus futuros colegas de Vila Olímpica. “Não esperava ir tão cedo para os Jogos Olímpicos, mas tinha esperanças de que poderia conseguir. Ser a primeira a entrar na Vila é bom porque quando os outros atletas chegarem eu já estarei conhecendo tudo. Cada dia aqui dentro será mais emocionante. Estou muito feliz. O sentimento é de superação. Mereci chegar até aqui e vou me esforçar para cada dia mais para conseguir melhores resultados. Espero poder encontrar com o Cesar Cielo e o Usain Bolt.”, revelou Ana.
 
O verde e amarelo tomará conta da Vila Olímpica nos próximas dias. As próximas delegações a entrarem na Vila são o tiro com arco, nesta terça, dia 17, ginástica artística (masculina), dia 18, boxe, ginástica artística (feminina), volei de praia, saltos ornamentais e esgrima, dia 21, levantamento de peso e voleibol (feminino), dia 22, ginástica, voleibol (masculino), handebol, tenis e basquete (masculino e feminino), dia 23.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook