Ana Cláudia vence os 200 m e agora tem dois ouros no Sul-Americano | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Ana Cláudia vence os 200 m e agora tem dois ouros no Sul-Americano

Fabiana Murer: ouro para o Brasil no Sul-Americano na Argentina  / Foto: Wagner Carmo/CBAtBuenos Aires - A velocista cearense Ana Cláudia Silva conquistou no sábado, dia 4 de Junho, sua segunda medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano de Atletismo, que termina neste domingo, em Buenos Aires, na Argentina.

Depois de vencer os 100 m, ela ganhou também os 200 m, numa disputa emocionante com a colombiana Norma Gonzalez. Ana Claudia completou a prova em 23.18 (+0.4) contra 23.22 da adversária. A brasileira Jailma Sales de Lima ficou com o bronze, com 23.54.

Com os resultados deste sábado, o Brasil somou mais 12 medalhas (4 de ouro, 4 de prata e 4 de bronze) na classificação e agora lidera com 38 medalhas (14 de ouro, 13 de prata e 11 de bronze). A Colômbia tirou da Argentina a segunda colocação. Os colombianos tem agora 22 medalhas (7 de ouro - 7 de prata - 8 de bronze) e os argentinos contam com 14 (5 de ouro - 5 de prata - 4 de bronze).

"Estou muito feliz por ter vencido de novo e ajudar o Brasil na classificação geral", comentou Ana Cláudia, logo depois de comemorar com a bandeira brasileira na pista do Cenard a difícil vitória. "Espero ajudar o revezamento 4x100 m a ganhar também", completou a atleta, que superou o índice B (23.20) para o Mundial.

Se Ana Cláudia estava feliz, o paulista Ronald Julião viveu um dia de sonho na prova do lançamento do disco. Quarto colocado no arremesso do peso, ele venceu o disco com a marca de 62,72 m. Ele superou ainda o índice exigido para o PAN (62,53 m) e quebrou o recorde do torneio, que era do argentino Jorge Balliengo, com 60,97 m, desde 2005.

Julião comemorou muito o resultado do sexto e último lançamento. "Sabia que podia fazer essa marca e consegui, apesar do frio e de ter queimado a quarta e a quinta tentativas. Resolvi arriscar tudo. Não foi um lançamento perfeito, mas fiquei muito emocionado", admitiu o atleta, de 25 anos. "Agora só me falta o índice para o Mundial. Estou perto e vou conseguir", prosseguiu, referindo à marca de 63,00 m exigida para ir ao Mundial de Daegu, na Coréia do Sul, em agosto.

Medalha de prata nos 1.500 m, Hudson Santos de Souza conquistou o ouro nos 3.000 m com obstáculos. Com dores nos dois tendões de Aquiles, ele garante que correu porque queria muito vencer a sua nova prova no Sul-Americano. "Só eu sei o que passei nestes últimos dias. O frio está muito forte e as dores são constantes", lembrou o brasiliense de 34 anos, que atingiu com os 8:36.53 e mais uma vez fez o índice para o PAN (8:39.66). "Como campeão sul-americano agora vou buscar o índice B para o Mundial (8:32.00) para poder ir ao Mundial"a, firmou.

A primeira medalha de ouro do dia foi na verdade uma surpresa. Andressa Oliveira de Morais ganhou o lançamento do disco com 57,54 m. "Não gostei da marca, mas a medalha de ouro é muito importante para a minha carreira", disse a paraibana de 20 anos. Na mesma prova, Fernanda Borges, líder do Ranking Brasileiro, terminou com o bronze. Irritada, não quis responder nenhuma pergunta dos jornalistas.

No salto triplo masculino e feminino, o Brasil conseguiu duas medalhas de prata e duas de bronze. No masculino, um argentino ganhou a prova pela primeira vez na história. Maximiliano Diaz saltou 16,51 m na última tentativa, tirando o ouro do brasileiro Jonathan Henrique da Silva (16,45 m), segundo colocado. No último salto também Jefferson Sabino conseguiu 16,45 m, mas acabou em terceiro lugar.

"Esta é a minha primeira seleção brasileira adulta e ter chegado tão perto do ouro já é uma recompensa. Estou muito feliz com a prata e a tendência é evoluir muito ainda", comentou Jonathan, de 19 anos. "Não consegui fazer um salto certo. Tive de encurtar as passadas para obter o meu melhor resultado", disse Jefferson, que já tem o índice para o Campeonato Mundial.

No feminino, Keila Costa e Gisele Lima de Oliveira foram superadas pela colombiana Caterine Ibarguen, recordista sul-americana do triplo. Ela repetiu o recorde, com 14,59m, mas foi auxiliada por um vento de +2,2, superior ao máximo permitido (+2.0) .

Nos 800 m, Kleberson Davide não conseguiu o ouro. Campeão dos 400 m, ele terminou em segundo neste sábado, não escondendo a frustração. "Senti um pouco de cansaço no fim da prova e não pude acompanhar o colombiano", afirmou, referindo-se a Rafith Rodriguez. "Queria muito ganhar a minha prova preferida, mas de qualquer forma estou feliz", completou o paulista já garantido no PAN e no Mundial. Lutimar Paes, com uma forte gripe, desistiu da competição.

Nos 3.000 m com obstáculos feminino, a colombiana Angela Maria Figueroa obteve uma vitória traquila, com 9:58.00, deixando a brasileira Eliane Luanda em segundo lugar. Sabine Heitling, campeã pan-americana e recordista sul-americana, caiu no fosso na primeira volta, esfolando o joelho direito. Mesmo assim, terminou em quarto lugar.

"Tinha certeza de que ganharia uma medalha e por isso corri a prova no meu ritmo, sem me importar com a colombiana que fugiu sozinha. Estou muito contente com a prata", garantiu Eliane. Já Sabine chegou a chorar. "As coisas não estão dando certo. A sorte é que temos ainda um bom tempo para evoluir, conseguir os índices e voltar a ser feliz", comentou Sabine..

Resultados das Finais de Sábado

Salto triplo - feminino
1-Caterine Ibarguen (COL) - 14,59 m (+2,2)
2-Keila Costa (BRA) - 13,96 m (0,0)
3-Gisele Lima de Oliveira (BRA) - 13,43 m (+0,9)

Lançamento do disco - feminino
1-Andressa Oliveira de Morais (BRA) - 57,54 m
2-Karen Gallardo (CHI) - 54,91 m
3-Fernanda Borges (BRA) - 54,18 m

3.000 m com obstáculos - feminino
1-Angela Figueroa (COL) - 9:58.00
2-Eliane Luanda Pereira (BRA) - 10:22.96
3-Jovana de La Cruz (PER) - 10:24.67
4-Sabine Heitling (BRA) - 10:28.34

3.000 m com obstáculos - masculino
1-Hudson Santos de Souza (BRA) - 8:36.53
2-Francisco Blanco (VEN) - 8:37.02
3-Mariano Mastromarino (ARG) - 8:38.91
7-André Alberi de Santana (BRA) - 8:48.01

Salto triplo - masculino
1-Maximiliano Diaz (ARG) - 16,51 m (+1.2)
2-Jonathan Henrique da Silva (BRA) - 16,45 m (+1.0)
3-Jefferson Sabino (BRA) - 16,45 m (+0,7)

Lançamento do disco - masculino
1-Ronald Julião (BRA) - 62,72 m
2-Lauro Germán Luján (ARG) - 59,98 m
3-Jesus Hernandez (VEN) - 57,42 m
4-Carlos Antonino Barbosa da Silva (BRA) - 57,19 m

800 m - feminino
1-Rosibel Garcia (COL) - 2:04.76
2-Andrea Ferris (PAN) - 2:05.13
3-Muriel Coneo (COL) - 2:05.25
4-Cristiane Ritz dos Santos (BRA) - 2:06.04
5-Jessica Gonzaga dos Santos (BRA) - 2:08.17

800 m - masculino
1-Rafith Rodriguez (COL) - 1:51.38
2-Kleberson Davide (BRA) - 1:52.42
3-Sebastian Vega (ARG) - 1:52.43

200 m - feminino (+0.4)
1-Ana Cláudia Silva (BRA) - 23.18
2-Norma Gonzalez (COL) - 23.22
3-Jailma Sales de Lima (BRA) - 23.54

200 m - masculino (+1.7)
1-Daniel Grueso (COL) - 20.90
2-Mariano Gimenez (ARG) - 21.06
3-Cristian Reyes (CHI) - 21.09
6-Ailson Feitosa (BRA) - 22.07
Sandro Viana queimou a largada

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook