Brasileiros encerram participação nos Jogos da Juventude com bons resultados

Com recorde de atletas participantes nos esportes de neve, atletas fizeram história / Foto: Divulgação YOGCom recorde de atletas participantes nos esportes de neve, atletas fizeram história / Foto: Divulgação YOG

Suíça - Nesta terça-feira, 21, o Brasil encerrou sua participação nas modalidades de neve nos Jogos Olímpicos da Juventude (YOG). O evento ocorreu durante este mês em Lausanne, na Suíça, e trouxe boas perspectivas para a base nacional.
O melhor resultado, não apenas da edição, mas da história do Brasil, foi o de Noah Bethonico. 
 
O atleta do Snowboard Cross garantiu a décima primeira posição na prova qualificatória da sua modalidade, o que o deixou a apenas uma posição de ir para as finais. Com este marco, Noah superou o 15º lugar conquistado por Michel Macedo na prova de Super G dos Jogos da Juventude de 2016.
 
Além da prova de Snowboard Cross, Noah competiria na terça-feira, 21, o Cross Mixed Relay – prova de Snowboard em equipes. O atleta brasileiro se juntaria ao time australiano para compor a equipe do “hemisfério sul”. Entretanto, devido à lesão de uma das atletas da Austrália, eles não puderam largar.
 
Ski Cross Country - No Ski Cross Country, modalidade de neve que o Brasil mais levou representantes (foram quatro atletas, no total), Manex Silva e Rhaick Bomfim se consagraram como os melhores sul americanos da competição.
As provas ocorreram nos dias 18, 19 e 21 de janeiro, sendo, respectivamente, nas disciplinas Cross, Sprint e Distance.
 
Com 206.69 pontos FIS na prova de Distance, Manex fez o melhor resultado do esporte em Jogos da Juventude. Rhaick Bomfim, por sua vez, também fez uma ótima prova e alcançou 238.43 pontos FIS no Distance. A equipe também era formada por Taynara da Silva e Eduarda Westemaier - que se lesionou e não pode participar da última prova. Foi a primeira vez que o Brasil teve uma participação feminina na modalidade. Manex sai do YOG como melhor Sul-Americano e recordista brasileiro em provas dos Jogos Olímpicos da Juventude em todas as três provas disputadas, Cross Country Cross (18/1), Sprint (19/1) e 10 km C (21/1).
 
“Tudo isso demonstra o crescimento da modalidade no Brasil e do nível técnico de nossos atletas. Saímos daqui figurando entre nações com tradição em esportes na neve e mostrando que é possível sim atingir bons resultados baseados no programa que temos desenvolvido com o rollerski”, analisa Leandro Ribela, coordenador técnico do Ski Cross Country na CBDN (Confederação Brasileira de Desportos na Neve).
 
Com boas perspectivas, ele completa: “o caminho ainda é longo e temos muito trabalho pela frente, mas os resultados obtidos são animadores e nos motivam a continuar firme nessa jornada. Considerando a idade desses atletas e o nível técnico apresentado, temos boas perspectivas para o futuro”.
 
Biathlon - No Biathlon, Taynara da Silva representou e foi a primeira atleta da história do Brasil a competir o Biathlon em Jogos da Juventude. A atleta, que competiu na prova de Individual (11/01) e Sprint (14/1) de biathlon e também integrou a equipe do Ski Cross Country, foi a porta-bandeira da delegação brasileira na Cerimônia de Abertura.
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook