Atletismo consagra dois bicampeões Olímpicos no Rio

Christian Taylor, no salto triplo, e Sandra Perkovic, no lançamento do disco, repetiram Londres 2012 e ganharam o ouro nesta terça-feira / Foto: Ian Walton/Getty ImagesChristian Taylor, no salto triplo, e Sandra Perkovic, no lançamento do disco, repetiram Londres 2012 e ganharam o ouro nesta terça-feira / Foto: Ian Walton/Getty Images

Rio de Janeiro - No dia em que Usain Bolt voltou à pista do Estádio Olímpico e, claro, monopolizou as atenções, o atletismo definiu cinco novos campeões no Rio 2016.
 
Dois deles, na verdade, bicampeões: o americano Christian Taylor, no salto triplo, e a croata Sandra Perkovic, no lançamento do disco. A terça-feira (16) ainda foi marcada pela cerimônia de entrega da medalha de ouro ao brasileiro Thiago Braz, que venceu a disputa do salto com vara um dia antes.
 
Pela manhã, um dos primeiros eventos do dia foi o salto triplo masculino, vencido pelo americano Christian Taylor. Dono da segunda melhor marca da história, 18,21m, o agora bicampeão Olímpico nem precisou se aproximar de sua melhor marca e venceu com 17,86m. O compatriota Will Claye ficou com a prata, e o chinês Bin Dong levou o bronze.
 
A segunda final do dia foi do lançamento do disco feminino, que também consagrou uma bicampeã Olímpica. Ouro em Londres 2012, a croata Sandra Perkovic garantiu o segundo título com um lançamento de 69,21m, 10cm acima da marca que a consagrou há quatro anos. Ela também detém a segunda melhor marca da história, 70,88m. Mas segue muito distante do recorde mundial, estabelecida em 1988 por Gabriele Reinsch, da Alemanha Oriental: 76,80m. 
 
Bronze no salto em altura em Londres 2012, o canadense Derek Drouin desta vez apareceu no ponto mais alto do pódio. Com um salto de 2,38m, ele conqusitou a medalha de ouro e deixou para trás Mutaz Barshim (2,36m), do Catar, medalhista de prata. O bronze ficou com Bohdan Bondarenko, da Ucrânia (2,31m). Eles nem se aroximaram dos 2,45m do cubano Javier Sotomayor, desde 1993 o recordista mundial. 
 
Os 1.500m femininos terminaram com ouro de Faith Kipyegon, do Quênia, que correu a prova em 4min08s92. Genzebe Dibaba, da Etiópia, levou a prata, e o bronze ficou com a americana Jennifer Simpson. Dibaba é a atual recordista mundial, com 3min50s07, tempo obtido em 2015. 
 
A última prova do dia no atletismo foi a dos 110m com barreiras masculino, vencida pelo jamaicano Omar McLeod, em 13,05s. Orlando Ortega, da Espanha, foi prata, e Dimitro Bascou, da França, ganhou o bronze.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook