Revezamento 4X400m masculino termina em oitavo lugar

Brasil voltou a disputar final da prova após 24 anos / Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COBBrasil voltou a disputar final da prova após 24 anos / Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

Rio de Janeiro - O objetivo do revezamento 4x400m masculino, formado por Pedro Burmann, Alexander Russo, Peterson dos Santos e Hugo Balduíno, era completar a distância em 2min59seg, mas o resultado de 3min03seg28 esteve longe de ofuscar a façanha do quarteto brasileiro. Neste sábado, 30 de agosto, o Brasil voltou a disputar a final da prova após 24 anos.
 
“Conseguimos algo histórico, que foi colocar o Brasil na final. Cada um deu o melhor, tenho certeza disso. Estou impressionado com a torcida. Foi sensacional estar aqui no Brasil, representando o nosso país. Neste domingo mesmo vou entrar na pista para treinar e começar a me preparar para Tóquio 2020. Quem sabe a gente não coloque uma medalha no peito...”, disse Alexander, 22 anos, que nem era nascido quando o Brasil disputou pela última vez uma final olímpica no revezamento 4x400m.
 
Pedro Burmann, responsável por abrir o revezamento, diagnosticou alguns dos problemas apresentados pela equipe: “corremos a semifinal como se fosse uma final, e agora erramos algumas passagens, além de saídas lentas. Infelizmente, não deu. Mas vamos analisar ainda o que erramos”.
 
A medalha de ouro ficou com os Estados Unidos, seguido por Jamaica e Bahamas.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook