Isaquias Queiroz conquistava sua segunda medalha olímpica

Grupo seleto / Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COBGrupo seleto / Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

Rio de Janeiro - Dois dias depois de conquistar a prata no C1 1000m dos Jogos Rio 2016, Isaquias Queiroz subia novamente ao pódio olímpico há exatamente um ano atrás. Dessa vez para receber o bronze do C1 200m na mesma Lagoa Rodrigo de Freitas que o viu ser o primeiro brasileiro a conquistar uma medalha olímpica na canoagem velocidade.
 
Além de colocar no peito o seu bronze olímpico, foi no dia 18 de agosto de 2016 que o canoísta se juntou ao seleto grupo de brasileiros donos de duas medalhas olímpicas na mesma edição da competição, junto com Gustavo Borges (natação/Atlanta 1996), Cesar Cielo (natação/Pequim 2008), Guilherme Paraense (tiro esportivo/Antuérpia 1920) e Afrânio da Costa (tiro esportivo/Antuérpia 1920).
 
O bronze de Isaquias Queiroz veio aos 39s628 de uma final muito disputada. O ouro foi para Iurii Cheban, da Ucrânia (39s279), seguido de Valentin Demyanenko, do Azerbaijão (39s493). Na ocasião, Isaquias contou que não largou bem, patinou na água e o barco não desenvolveu o esperado. Mas, no final, conseguiu imprimir um ritmo forte porque percebeu que estava atrás de seus adversários. "Tive que fazer muita força. Quando senti que estava cansado, sabia que os outros estavam mais cansados do que eu. Cresci no final e consegui a medalha nos últimos centímetros da prova", explicou o canoísta.
 
Com essa marca Isaquias também se tornou o primeiro canoísta da história dos Jogos Olímpicos a conquistar uma medalha em duas distâncias diferentes (200 e 1000 metros) da categoria canoa na canoagem velocidade.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook