Bicampeão mundial luta contra lesão para estar na Rio 2016

Mauro Vinícius “Duda” / Foto: Agência Luz / BM&FBOVESPAMauro Vinícius “Duda” / Foto: Agência Luz / BM&FBOVESPA

Rio de Janeiro – Confiança pode definir o atual estado do saltador brasileiro Mauro Vinícius da Silva, o Duda, bicampeão mundial indoor na sua prova, o salto em distância. Aos 28 anos, o atleta luta contra uma lesão no joelho esquerdo, prestes a entrar na temporada mais importante da sua vida, quando terá a chance de brigar por uma medalha olímpica em casa.

"Estou treinando com 100% da minha capacidade. Não sinto mais dores. A pré-temporada está se desenhando do jeito que eu quero. Depois da operação, não aguentava mais ficar fazendo fisioterapia. Foi frustrante ficar fora do Pan (de Toronto) e do Mundial (de Pequim). Foi uma decepção particular. Claro que foi por conta de algo que foge do meu controle que é uma lesão, mas fiquei frustrado", conta Duda, ao UOL Esporte.

O saltador vive agora sob pressão. Sem competir durante o segundo semestre todo (até agora), Duda não obteve ainda o índice olímpico para sua prova. Tudo indica que ele deverá partir em busca da marca apenas a partir de janeiro, quando deve mirar os 8,18m. A janela do índice se fecha em 3 de julho. O resultado parece fácil para ele, que tem como melhor marca pessoal 8,31m, mesmo salto do britânico Greg Rutheford em Londres 2012, que lhe rendeu o ouro olímpico.

Duda garante estar tranquilo mesmo não tendo alcançado o feito ainda. "Não fico angustiado. Acho até melhor fazer a marca próximo da Olimpíada para chegar bem. E conseguindo esta vaga tenho em mente que quero superar estes 8,31m. Aí com certeza poderei brigar pelo pódio", garante.

Depois da artroscopia realizada em agosto, Duda retomou seus treinamentos no mês passado. Sem incômodos que o preocupem, o saltador demonstra confiança. "Estou trabalhando para melhorar minha velocidade e explosão. Mesmo com pouco tempo para conseguir este índice, eu me vejo sim no Mundial", afirma, em referência à disputa do Mundial Indoor em Portland, em março de 2016 (para ir, ele precisa alcançar até lá o mesmo índice dos Jogos: 8,18m).

Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook