Seleção de Conjunto chega motivada para a Copa do Mundo de Baku

Seleção Brasileira de Conjunto   / Foto: Ricardo Bufolin/CBGSeleção Brasileira de Conjunto / Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Azerbaijão - A etapa da Copa do Mundo de Ginástica Rítmica, em Baku (Azerbaijão), que começa na próxima sexta-feira (26), marcará a estreia da Seleção Brasileira de Conjunto na temporada 2019.
 
O time comandado pela treinadora Camila Ferezin chega à competição motivado pelas novas coreografias criadas para este ano e de olho nos principais desafios: a luta por uma medalha nos Jogos Pan-Americanos e a conquista de uma vaga na Olimpíada de Tóquio-2020.
 
“Estamos trabalhando desde o final do Mundial do ano passado em cima das novas coreografias. O mundo todo está nesta fase de preparação para a conquista da vaga olímpica, então esta é a hora de avaliarmos nossas séries, conhecermos nossas ginastas em quadra e ganharmos confiança nos novos elementos propostos”, diz Camila, que também é a Coordenadora das Seleções de Ginástica Rítmica da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica).
 
Ela entende que o lado artístico das coreografias do Brasil é um diferencial, e foi mantido. Também foi possível elevar a nota de dificuldade para as competições da temporada. ”Vamos dar o nosso melhor nestas primeiras competições do ano para que seja da melhor forma possível”, afirmou Camila.
 
De acordo com a treinadora brasileira, as mudanças na coreografia poderão trazer um impacto positivo para a equipe. “Para a prova das cinco bolas estamos apostando na emoção. É uma música forte e emotiva, que com certeza vai deixar sua marca. Para o conjunto misto, mudamos completamente nosso estilo. O conjunto está dinâmico e bem diferente de tudo que já apresentamos antes. São duas apostas que acredito que farão sucesso”, explicou Camila.
 
Segundo ela, o maior desafio que a equipe enfrentará em Baku é a renovação. “Das seis ginastas do Brasil, três vão estrear em Copas do Mundo nessa viagem (Beatriz Linhares, Vitória Borges e Camila Rossi). Então, a gente sabe que o fator emocional e psicológico pode ser decisivo e tem a questão da inexperiência de algumas, pelo fato de ser a nossa primeira competição do ano. Em compensação, quase todos os países que estarão em Baku já foram para alguma competição anteriormente”, disse Camila.
 
A treinadora também comentou sobre a nova capitã da equipe, Débora Medrado, que assumiu  o posto com a saída da antiga capitã Gabrielle Moraes, que pediu dispensa da Seleção alegando problemas pessoais.
 
"Débora é uma líder nata, sempre muito alegre, positiva, guerreira, motivada e que puxa o conjunto para cima. Logo quando entrou na Seleção, no início de 2018, identifiquei esse dom e talento de liderança dela. Eu vinha preparando-a desde então, ensinando como tudo funciona. Além disso, a Jéssica, a antiga capitã, nos ajudou muito neste processo. A escolha da Débora para assumir a liderança da equipe era só uma questão de tempo”, afirmou Camila.
 
Além da Seleção de Conjunto, a etapa de Baku também contará com a participação de Natália Gáudio e Bárbara Domingos na competição individual. As duas já participaram das etapas de Pesaro (ITA) e Sofia (BUL) da Copa do Mundo.
 
Veja Também: 
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook