Vôlei feminino vai às semifinais após partida histórica

Sheila foi uma das melhores jogadoras da partida / Foto: Silvio Ávila / CBVSheila foi uma das melhores jogadoras da partida / Foto: Silvio Ávila / CBV

Londres – A seleção brasileira feminina de vôlei está nas semifinais dos Jogos Olímpicos de Londres. Nesta TERÇA-FEIRA (07.08), o Brasil venceu a Rússia, de virada, após salvar seis match-points, por 3 sets a 2 (24/26, 25/22, 19/25, 25/22 e 21/19), em 2h21 de jogo, no Earls Court. O time verde e amarelo segue na busca pelo bicampeonato olímpico.
 
O adversário das brasileiras na semifinal será o Japão, que passou pela China também por 3 sets a 2. A outra semifinal sairá dos confrontos Estados Unidos x República Dominicana e Itália x Coréia do Sul.
 
A oposto Sheilla teve grande atuação e foi a maior pontuadora do Brasil, com 27 pontos (23 de ataque, dois de saque e dois de bloqueio). A centrais Thaisa, com 24, e Fabiana, com 15, também pontuaram bem. Pelo lado da Rússia, a oposto Sokolova foi a maior pontuadora da partida, com 28 acertos. As ponteiras Gamova e Goncharova, com 25 pontos cada, também tiveram destaque.
 
A campeã olímpica Sheilla elogiou a postura do grupo brasileiro. “Estou muito feliz. Desde o inicio da partida senti que íamos vencer. O sentimento é maravilhoso. A semifinal contra o Japão será um jogo difícil e diferente. Nós sempre achamos que íamos vencer. Estava muito confiante ao longo do jogo. Temos que comemorar um pouco essa vitória. Amanhã nós vamos pensar no Japão”, disse a oposto.
 
A líbero Fabi comentou sobre a rivalidade entre os dois países. “Nos preparamos muito bem para esse jogo contra a Rússia. As russas tinham ganho todas as partidas na primeira fase. No entanto, hoje jogamos muito bem. Estamos a apenas um jogo da final. Jogamos algumas partidas importantes contra a Rússia antes e hoje tivemos a postura correta para jogar contra elas”, explicou a líbero.
 
O treinador José Roberto Guimarães analisou a partida contra as russas. “Esse jogo foi duro e difícil, mas as minhas jogadoras sabiam o que fazer. A defesa respondeu muito bem porque a Rússia é muito boa no ataque”, analisou o técnico.
 
A Rússia começou melhor e abriu dois pontos (8/6). O Brasil empatou depois de uma grande defesa da líbero Fabi (8/8). O set seguiu equilibrado. Na segunda parada técnica, as russas tinham um ponto de vantagem (16/15). Quando a Rússia vencia por 21/19, o treinador José Roberto Guimarães inverteu o cinco e um. Entraram Tandara e Fernandinha e saíram Dani Lins e Sheilla. A substituição fez bem ao time verde e amarelo que igualou o marcador (21/21). O final da parcial foi disputado ponto a ponto e as russas venceram o set por 26/24.
 
O Brasil voltou melhor para o segundo set e fez 8/5. Se aproveitando dos erros das russas, as brasileiras aumentaram a diferença para cinco (12/7). O bloqueio do time verde e amarelo parava o ataque russo. No segundo tempo técnico, o Brasil vencia por 16/9. A Rússia encostou no marcador e o técnico brasileiro pediu tempo (19/15). Com um ace da central Fabiana, o Brasil fez 21/17. O time verde e amarelo segurou a reação das russas e fechou o segundo set por 25/22.
 
As brasileiras mantiveram o bom momento no início do terceiro set e foram para a primeira parada técnica com dois de vantagem (8/6). A Rússia cresceu na parcial e virou o marcador (14/11). O técnico José Roberto Guimarães trocou as ponteiras. Entrou Paula Pequeno e saiu Fernanda Garay. Mesmo com a substituição, a Rússia seguiu melhor na parcial e fechou o terceiro set por 25/19.
 
A Rússia seguiu melhor no início do quarto set e abriu quatro (6/2). O Brasil encostou no marcador e a diferença caiu para dois (8/6). Em uma boa sequência de saques da central Fabiana, as brasileiras viraram o marcador (9/8). E foi com um ace da oposto Sheilla que o Brasil foi para a segundo tempo técnico com dois de vantagem (16/14). As russas empataram o jogo em 19/19, mas o time verde e amarelo foi melhor no final e venceu o set por 25/22.
 
O Brasil começou bem o tie-break e abriu dois (2/0). Com um ataque da central Thaisa, as brasileiras fizeram 8/6. O set seguiu disputado ponto a ponto. Com grandes atuações de Sheilla e Dani Lins no final da parcial e dois grandes saques de Fernanda Garay, as brasileiras ganharam o set por 21/19, após salvarem seis match points, e o jogo por 3 sets a 2. O resultado garantiu o lugar do time brasileiro entre as quatro melhores seleções das Olimpíadas.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook