Etiene Medeiros volta ao Brasil depois de China, Rússia e Catar

Etiene posa para foto em Kazan  /  Foto: DivulgaçãoEtiene posa para foto em Kazan / Foto: Divulgação

São Paulo - A nadadora Etiene Medeiros está de volta ao Brasil, após um período de quatro semanas de viagens para representar o País em competições internacionais, no início de seu ciclo de Tóquio 2020. O começo da caminhada foi nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan, na China, no mês de outubro, seguido de duas etapas da Copa do Mundo de Natação, em Kazan, na Rússia, e em Doha, no Catar, ambas em novembro.  
 
A sétima etapa da Copa do Mundo de Natação desta temporada em Doha encerrou a participação de Etiene nessa sequência no exterior. A cidade é especial para ela, porque foi lá, há quase cinco anos, que escreveu seu nome na história da natação mundial, ao conquistar a primeira medalha em provas femininas do País em Mundiais, o ouro nos 50m costas. Na ocasião, ao nadar em 25s67, a pernambucana estabeleceu o recorde mundial em piscina curta da prova, mantido até hoje.
 
"Muito bacana retornar a esse palco cinco anos depois, relembrar esse feito e competir em Doha novamente. De uma certa forma foi aqui que eu passei para um nível da elite mundial. Depois desse resultado vieram mais dois títulos mundiais, além de várias medalhas em diversos campeonatos internacionais importantes para a natação brasileira", avaliou Etiene Medeiros.
 
8Uma semana antes da Copa do Mundo de Doha, ela esteve na Rússia, na sexta etapa da mesma competição, saindo de Kazan com uma medalha de bronze nos 50m costas. A primeira parada nesta sequência iniciando o ciclo das Olimpíadas foi nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan, na China, no fim de outubro, em que Etiene conquistou prata nos 50m costas e bronze no 4 x 100m livre feminino.
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook