'Lata Velha' traz a história do amor de Darlan Romani por uma Kombi | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

'Lata Velha' traz a história do amor de Darlan Romani por uma Kombi

Darlan e Luciano na captura da Kombi, em Bragança Paulista   / Foto: Reprodução TV

Bragança Paulista - O arremessador do peso Darlan Romani e sua kombi 1971 foram os personagens do quadro 'Lata Velha' do programa 'Caldeirão do Huck' da TV Globo, neste sábado (29/2). A paixão de Darlan pela Kombi também é uma homenagem ao pai Moacir que trabalhava com transporte escolar em Concórdia, Santa Catarina, onde Darlan nasceu. O pai de Darlan faleceu num acidente de ônibus há oito anos.
 
O apresentador Luciano Huck levou o atletismo e os esportes olímpicos para o programa de entretenimento por meio da história de Darlan Romani. O anúncio de que Darlan seria o personagem do Lata Velha foi feito no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA) de Bragança Paulista, cidade que é a casa da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e onde Darlan vive, com a mulher Sara e a filha Alice, e treina, com o cubano Justo Navarro. O apresentador agradeceu a CBAt e ao presidente do Conselho de Administração Warlindo Carneiro da Silva Filho.
 
O quadro teve 1 hora de duração e no enredo do 'Lata Velha' Luciano Huck contou a história de vida e o envolvimento do Darlan com o atletismo. O arremessador conheceu o atletismo em Concórdia (SC) aos 13 anos, nas aulas de educação física, por influência do irmão Vinícius. Deixou a casa dos pais em 2010 - mudou-se para Uberlândia (MG), aos 18 anos, para treinar com o cubano Justo Navarro.No início, os pais eram contra a mudança. Mas Darlan disse ao pai que queria ter a oportunidade de ir, porque ia “conquistar a vida”.
 
Da origem familiar italiana vem o seu biótipo (1,88 m e 150 kg), adequado a uma modalidade que exige muita força. Na época em que mudou achava muito distante o recorde brasileiro de 18,70 m. Em 2012 fez 20,48 m e ano após ano, acreditando no trabalho, sonhava mais alto.
 
Em 2019 bateu o recorde sul-americano do arremesso do peso com 22,61 m, obtido em 30 de junho quando venceu o Prefontaine Classic, etapa de Stanford da Liga Diamante, foi campeão e recordista pan-americano (22,07 m) e 4º colocado no Mundial de Doha, Catar, com 22,53 m, marca que daria a ele a medalha de ouro em todos os outros Mundiais, é o terceiro colocado no ranking mundial da prova.
 
Já está classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e não esconde que sonha com uma medalha olímpica que ainda "está faltando". Darlan se emocionou e não segurou as lágrimas quando foi surpreendido pela notícia da restauração da Kombi e em todas as vezes que Luciano Huck falava da forte ligação que ele tinha com o pai Moacir.
 
No palco Darlan foi muito bem, assim como Sara Romani, quando cantou e dançou com músicas de sucesso de Michel Teló. Afinado, Darlan fez uma apresentação bem descontraída e teve 99% de aprovação da plateia. Darlan gostou da reforma 'placa preta' (mantendo a originalidade) da Kombi que foi restaurada pelo Rusty Barn, de Bigo Berg e Leo Forestieri, tendo como base o modelo de luxo original do ano de 1971, nas cores azul e branca.  
 
O link para quem quiser ver o quadro: https://gshow.globo.com/programas/caldeirao-do-huck/noticia/promessa-de-medalha-em-toquio-darlan-romani-se-emociona-ao-ter-veiculo-reformado-no-lata-velha.ghtml
 
Veja Também: 
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook