Fabiana Murer enfrenta novo desafio

Ana Paula Oliveira / Foto: Wagner Carmo / CBATAna Paula Oliveira / Foto: Wagner Carmo / CBAT

Toronto - Terceira colocada no Ranking Mundial de 2015 no salto com vara, com 4,80 m, Fabiana Murer tem mais um desafio em sua carreira, nesta quinta-feira (dia 23), a partir das 18:55 de Brasília (17:55 locais). Ela busca a terceira medalha em Jogos Pan-Americanos, como uma das grandes atrações do torneio de Atletismo, disputado no Estádio da York University, em Toronto, no Canadá.

Campeã da edição do Rio 2007 e medalha de prata em Guadalajara 2011, Fabiana Murer gosta de desafios como já provou inúmeras vezes, ganhando os títulos dos Mundiais Indoor de Doha-2010 e ao ar livre em Daegu-2011, além de ser bicampeã da Liga Diamante, o mais importante circuito de competições da IAAF (Associação Internacional das Federações de Atletismo).
 
"Gosto de competições difíceis e bem competitivas. Acho que vamos ter uma boa prova", comentou a atleta, que passou 50 dias entre competições na Europa e Estados Unidos, e treinamentos em Malmo, na Suécia, antes de viajar para Toronto. "Quero muito conquistar mais uma medalha", prosseguiu a atleta paulista de Campinas, já qualificada para o Mundial de Pequim e para os Jogos Olímpicos do Rio 2016.
 
Entre as suas adversárias estão a norte-americana Jennifer Suhr, campeã olímpica em Londres e segunda colocada no Ranking Mundial (4,82 m), e a cubana Yarisley Silva, ouro no PAN de Guadalajara. "Venho de treinos fortes e me sinto bem preparada. O objetivo é saltar alto", disse a atleta, que este ano subiu ao pódio em três etapas da Liga Diamante: ouro em Birmingham (4,72 m), ouro em Nova York (4,80 m) e bronze em Paris (4,63 m).
 
Além de Fabiana Murer, o Brasil será representado na prova também por Karla Rosa da Silva.
 
Nesta quinta-feira serão disputadas ainda a final do lançamento do disco, com Ronald Julião, e dos 10.000 m, com Tatiele Roberta de Carvalho. Estão previstas ainda as eliminatórias e semifinais dos 200 m feminino e masculino, com Ana Cláudia Lemos, Vitória Cristina Rosa, Bruno Lins e Aldemir Gomes Júnior.
 
Manhã de quarta-feira - Várias semifinais foram disputadas na manhã do segundo dia de competições no Estádio da York University. Quatro brasileiros garantiram vaga na luta por medalhas desta quinta. 
 
Geisa Coutinho, por exemplo, ficou em 2º lugar na 1ª série dos 400 m, com 52.46. "Fiz uma prova tranquila, correndo pela classificação. Dei o primeiro passo e agora é se concentrar para a final", comentou a corredora, bronze em Guadalajara. 
 
Joelma Sousa correu poucos metros e caiu com uma lesão muscular. "Ela sentiu dores na coxa esquerda e vai fazer uma ressonância magnética. Pelo exame clínico, deve ficar fora do revezamento 4x400 m, porque está com dificuldades até para caminhar", explicou o médico Cristiano Laurino. "Não havia nenhuma queixa anterior, durante os treinos ou mesmo no aquecimento." 
 
Nos 400 m masculino, Hugo Balduíno ficou na 4ª colocação na 1ª série, com 46.26, e classificou-se por tempo. "Oscilei muito na prova e preciso acertar a corrida. Vou conversar com meu técnico para ver onde errei", afirmou Hugo, referindo-se a Evandro Lazari.
 
Já Cleiton Cezario Abrão também correu para se qualificar nos 800 m. Ele terminou em 3º na 2ª série, com 1:49.32. "É uma vantagem ver os resultados da 1ª série e saber o que precisa fazer. Corri tranquilo", garantiu. Já Lutimar Paes ficou em 5º na sua semifinal, com 1:49.76, e não avançou na competição.
 
Mahau Suguimati passou para a final dos 400 m com barreiras, com o tempo de 50.29. Ele ficou em 4º lugar na 1ª série. "O objetivo era correr em 49.50 e fazer o índice para o Mundial, mas aqui o vento está muito forte. Vamos ver na final se é possível", afirmou. Na mesma prova, Hederson Estefani ficou nas semifinais. Ele foi terceiro em sua série, com 51.06.
 
Na única final da etapa, o salto em altura feminino, o Brasil terminou em 11º lugar, com Ana Paula Caetano de Oliveira (1,80 m) e em 14º, com Monica Araújo de Freitas (1,75 m). "Não acertei a corrida e não deu para passar 1,85 m. Estou triste porque o objetivo era saltar mais do que 1,86 m, meu recorde pessoal", disse Ana Paula, que viaja ainda nesta semana para Edmonton, também no Canadá, onde disputará o Campeonato Pan-Americano de Juvenis.
 
No decatlo, após a disputa das três primeiras provas, os brasileiros Felipe Vinícius dos Santos e Luiz Alberto de Araújo estão bem classificados. Felipe é o segundo colocado, com 2.688 pontos, seguido de Luiz Alberto, com 2.645. O líder é o canadense Damian Warner, com 2.758 pontos.

Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook