Erik Cardoso e Lorraine Martins, os melhores do Sul-Americano Sub-20

Erik e Lorraine, entre Varela e Thiago Giro  / Foto: Divulgação Erik e Lorraine, entre Varela e Thiago Giro / Foto: Divulgação

Colômbia - Os velocistas Erik Felipe Cardoso e Lorraine Barbosa Martins receberam na noite de domingo (16/6), já no hotel da delegação, as placas de “melhores marcas técnicas” do Campeonato Sul-Americano Sub-20 de Atletismo, que começou a ser disputado na manhã de sábado (15/6), no Estádio Pedro Grajales, na cidade de Cáli, na Colômbia. O Brasil foi o campeão do evento.
 
Eles receberam a homenagem das mãos do presidente da Confederação Colombiana de Atletismo, Lino Ramiro Varela, pelo desempenho nas provas dos 100 m. Paulista de Piracicaba, Erik, de 19 anos, venceu a prova com o tempo de 10.23 (0.0), estabelecendo recorde pessoal e do Campeonato e a 10ª marca do Ranking Mundial da categoria em 2019.
 
Erik havia sido escolhido o melhor atleta também do Campeonato Brasileiro Caixa Sub-20, realizado no início do mês, em Bragança Paulista (SP). Ele treina com Darci Ferreira, no SESI, de Santo André (SP).
 
Já a carioca Lorraine, também de 19 anos, comemorou o bicampeonato da prova, com 11.42 (1.0). Ela venceu pela segunda vez os 200 m e integrou o revezamento campeão do 4x400 m e o vice do 4x100 m. Considerada um grande potencial, foi titular da equipe quarta colocada no Mundial de Revezamentos de Yokohama, no Japão, no 4x100 m, em maio. Ela treina com Neusa Aparecida do Amaral no CT Deodoro, no Rio de Janeiro.
 
O Brasil foi o campeão na classificação masculina e feminina e, consequentemente, na geral no Sul-Americano Sub-20, mantendo a hegemonia na competição. A equipe somou 396 pontos nas quatro etapas do evento, com a Colômbia ficando em segundo lugar, com 298, seguida do Equador, com 138 pontos. Os brasileiros totalizaram 212 pontos no masculino, contra 135 dos colombianos, enquanto as brasileiras somaram 184 pontos no feminino, diante dos 163 das colombianas.
 
No quadro de medalhas, o Brasil também terminou em primeiro, com 40 conquistas (19 de ouro, 15 de prata e 6 de bronze). Colômbia ficou em segundo, com 29 (9, 10 e 10), seguida da Argentina, com 12 (5, 4 e 3).
 
O presidente do Conselho de Administração da CBAt, Warlindo Carneiro da Silva Filho, externou sua satisfação com a conquista. “Quero parabenizar e agradecer o empenho de todos da delegação para que pudéssemos manter a hegemonia de nosso atletismo na América do Sul”, disse. “Agradeço profundamente o apoio da Caixa e do COB, que nos deram a oportunidade de mais esta vitória, além do trabalho realizado pelos clubes, treinadores e federações.”
 
O Brasil participou do Sul-Americano com uma equipe de 47 atletas – 22 homens e 25 mulheres – graças a recursos do Programa de Apoio às Seleções Brasileiras da Caixa, a patrocinadora oficial do atletismo brasileiro.
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook