Quenianos vencem a 13ª Meia Maratona Internacional de São Paulo

Geofry Kipchumba cruza a linha de chegada em primeiro lugar / Foto: Sergio Shibuya/MBraga ComunicaçãoGeofry Kipchumba cruza a linha de chegada em primeiro lugar / Foto: Sergio Shibuya/MBraga Comunicação

São Paulo - Os corredores do Quênia levaram a melhor na 13ª Meia Maratona Internacional de São Paulo. Na manhã deste domingo (17), Geofry Kipchumba e Sharon Arusho confirmaram o favoritismo e venceram a prova. Após 21.097 metros por ruas e avenidas da capital paulista, Geofry marcou o tempo de 1h04min37seg, enquanto Sharon completou o percurso com o tempo de 1h17min03seg. Com o resultado, os estrangeiros agora dominam no masculino, com sete vitórias contra seis do corredores nacionais, e no feminino com a nona conquista na história da prova paulistana. 
 
O atletismo brasileiro ficou com o segundo lugar. Entre os homens, Gilmar Lopes cruzou a linha de chegada com o tempo de 1h05min51seg, seguido por Damião de Souza, campeão em 2009, com 1h06min51seg. Já na prova feminina Andréia Hessel foi vice com a marca de 1h19min22seg, vindo logo depois Simone Ferraz, 1h20min50seg. Na categoria Cadeirantes, Carlos Pierre de Jesus e Vanessa de Souza garantiram o topo do pódio. 
 
Uma das principais provas do calendário, a Meia Maratona Internacional de São Paulo completou sua 13ª edição. O dia nublado, com momentos de garoa, foi a marca deste ano, mas não tirou o entusiasmo dos atletas nem do público presente na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu. Na disputa entre brasileiros e estrangeiros, os africanos levaram vantagem, vencendo no masculino e feminino.
 
Geofry Kipchumba, de apenas 19 anos, deu sequencia a série de bons resultados do ano passado, quando venceu a Meia Maratona de Kilimanjaro, foi vice na corrida Shopping Aricanduva e terceiro colocado nas Dez Milhas Garoto. Ele largou bem, manteve um lugar entre os ponteiros para arrancar no km 5 rumo à vitória em São Paulo.
 
“A prova foi muito boa e adorei o percurso. Esta foi minha estreia nesta corrida e não poderia ser melhor. Espero repetir esse desempenho positivo nas próximas corridas”, destacou Geofry, campeão de 2019. Gilmar Lopes, por sua vez, destacou o adversário. “Foi uma corrida um pouco dura e o queniano colocou um ritmo forte a partir do quilometro cinco. Como estou me preparando para a maratona dos Jogos Pan-Americanos no Peru, preferi não forças e estou bastante feliz com o segundo lugar”, declarou o vice-campeão. 
 
Feminino - No feminino, Sharon também não teve problemas para garantir mais uma conquista. Ela conseguiu superar o cansaço para ganhar neste domingo. “Foi  complicado, pois cheguei em cima da hora, na noite de sábado, e não consegui relaxar como queria. Mas valeu pelo resultado. Fiquei feliz em vir aqui e vencer”, afirmou Sharon, campeã no ano passado da Volta Internacional da Pampulha. 
 
Andréia Hessel, principal nome do país no evento, ressaltou o percurso. “Percurso desafiador, mas é que te instiga e exige bastante. Adorei o clima, que foi perfeito para correr. A ano começou desde o ano passado e não parei. Tenho índice para o Mundial e o Pan-Americano, ambos na maratona, espero chegar bem aproveitando provas fortes como esta”, disse a brasileira.
 
Resultados 2019 
 
Elite Masculino
1) Geofry Kipchumba (Quênia), 1h04min37seg
2) Gilmar Lopes (Brasil), 1h05min51seg 
3) Damião de Souza (Brasil), 1h06min51seg
4) Giovani dos Santos (Brasil), 1h07min18seg
5) Edson Amaro  dos Santos (Brasil), 1h07min37seg
 
Elite Feminino
1) Sharon Arusho (Quênia), 1h17min03seg
2) Andréia Hessel (Brasil), 1h19min22seg
3) Simone Ferraz (Brasil), 1h20min50seg 
4) Jaciane Araújo (Brasil), 1h23min59seg
5) Larissa Quintao (Brasil), 1h24min08seg
 
Cadeirante Masculino
1) Carlos Pierre de Jesus (Brasil), 58min03seg
2) Leonardo Melo (Brasil), 1h07min31seg
 
Cadeirante Feminino
1) Vanessa de Souza (Brasil), 58min57seg
2) Jéssica Giacomelli (Brasil), 1h12min47seg
 
Tempos e campeões - 
Em sua história, a Meia Maratona Internacional e São Paulo tem apresentado boas marcas. Nesta edição, a expectativa mais uma vez é de tempos ainda melhores, em razão das alterações no percurso, agora mais linear, plano e rápido. O recordista no masculino é o queniano Joseph Aperumoi (QUE), com 1h01min38seg, obtido em 2012, seguido pelos brasileiros Marilson do Santos, com 1h03min10seg, de 2011, e Giovani dos Santos, com 1h03min37seg, e 2013. Entre as mulheres, Paskalia Chepkorir, também do Quênia,  tem o melhor tempo, com 1h12min29seg. Em segundo está Sara Makera, da Tanzânia, com 1h13min19seg, e Angelina Mutuka, do Quênia,  com 1h14min14seg.
 
Campeões
 
Masculino
2019  - Geofry Kipchumba (QUE), 1h04min37sg
2018 – Dennis Kemboi (QUE), 1h05min21seg
2017 – Daniel Kiprotich (QUE), 1h04mins56seg
2016 - Giovani dos Santos (BRA), 1h06min21seg
2015 – Solonei Rocha da Silva (BRA) 1h04min36seg
2014 - Stanley Koech (QUE), 1h03min52seg
2013 - Giovani dos Santos (BRA), 1h03min37seg
2012 - Joseph Aperumoi (QUE), 1h01min38s (recorde da prova)
2011 - Marilson Gomes dos Santos (BRA), 1h03min10seg 
2010 - Giomar Pereira da Silva (BRA), 1h04min31seg
2009 - Damião Ancelmo (BRA), 1h05min18seg
2008 - Kipromo Mutai (QUE), 1h04min02seg
2007 - Mathew Cheboi (QUE), 1h06min15seg
 
Feminino
2019 – Sharon Arusho (QUE), 1h17min03seg
2018 – Joziane Cardoso (BRA), 1h16min54seg
2017 – Caroline Kimosop (QUE), 1h18min29seg
2016 - Sylvia Kibiego (QUE), 1h18min03seg
2015 - Joziane Cardoso (BRA), 1h17min45seg
2014 - Joziane Cardoso (BRA), 1h17min29seg
2013 - Sara Makera (TAN), 1h13min19seg
2012 - Paskalia Chepkorir (QUE), 1h12min29seg (recorde da prova)
2011 - Agnes Jepkosgei Cheserek (QUE), 1h16min21seg
2010 - Rumokol Elisabeth Chepkanan (QUE), 1h14min35seg
2009 - Angelina Mutuka (QUE), 1h14min14seg 
2008 - Eunice Kirwa (QUE), 1h15min08seg
2007 - Ednalva Laureano (BRA), 1h15min13seg
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

 
 
Curta - EA no Facebook