Vôlei feminino tenta igualar feito dos homens e conquistar o segundo ouro

Em busca do bi olímpico/ Foto: Daniel RamalhoEm busca do bi olímpico/ Foto: Daniel Ramalho 

Londres- As meninas do vôlei brasileiro têm um grande desafio nos Jogos Olímpicos Londres 2012: conquistar o bicampeonato e igualar o feito alcançado pela seleção masculina (Barcelona 1992 e Atenas 2004). Medalha de ouro em Pequim 2008, a seleção feminina sabe que precisa superar adversárias qualificadas para subir novamente ao lugar mais alto do pódio. O time do técnico José Roberto Guimarães estreia neste sábado, 28 de julho, às 18h (horário de Brasília), contra a seleção da Turquia, no Centro de Convenções Earls Court.

 

O treinador brasileiro analisou a chave do Brasil nestes Jogos Olímpicos: "Estamos num grupo forte e equilibrado. Os Estados Unidos têm um dos melhores times do mundo. A China conseguiu a classificação na Copa do Mundo. A Sérvia conta com uma equipe talentosa, que venceu o Pré-Olímpico Mundial. Já a Turquia conseguiu a vaga no Pré-Olímpico Europeu, com vitórias sobre seleções como Rússia e Polônia. A Coreia do Sul também teve uma boa atuação no Pré-Olímpico Mundial, ficando na frente de escolas tradicionais como Cuba e Japão. Portanto, é um grupo difícil, mas estamos preparados para brigar por medalha", garantiu José Roberto.
 
A oposto Sheilla, de 28 anos, é uma das esperanças do Brasil em Londres 2012. Campeã olímpica (Pequim 2008) e Pan-Americana (Guadalajara 2011), ela sabe a importância de conseguir uma boa vitória logo na estreia.
 
 “É meio clichê, mas não tem como fugir. Vencer na estreia dá moral e serve para quebrar o gelo inicial. Até porque na segunda partida já teremos pela frente os Estados Unidos. O grupo está muito bem preparado e vamos com tudo para brigar por medalha”, disse Sheilla.
 
A confirmação da ponteira Natália no grupo de atletas para a disputa de Londres 2012 só ocorreu na última quarta-feira, pouco antes da data-limite para enviar a relação de inscritas. Recuperada fisicamente, a atleta chegou a ficar um ano longe das quadras devido a uma cirurgia na canela para a retirada de um tumor.
 
"Venho evoluindo a cada dia, sentindo menos incômodo no lugar da cirurgia. Fico feliz com o apoio do Zé Roberto, que me dá mais motivação e segurança. Esse é o momento da superação do atleta, que na hora do jogo não pensa em dor", disse Natália.
 
Fernandinha, Dani Lins (levantadoras), Tandara, Sheilla (opostas), Adenizia, Thaísa, Fabiana (centrais), Paula Pequeno, Fernanda Garay, Jaqueline, Natália, Sassá (ponteiras) e Fabi (líbero) são as jogadoras à disposição do técnico José Roberto Guimarães para estes Jogos Olímpicos.
 
Pelo Grupo B, o Brasil enfrentará ainda Estados Unidos (30/07), Coreia do Sul (01/08), China (03/08) e Sérvia (05/08). No Grupo A, a briga pelas vagas à segunda fase do torneio olímpico ficam por conta de Grã-Bretanha, Japão, Itália, Rússia, República Dominicana e Argélia. Além do ouro em Pequim 2008, o vôlei feminino do Brasil também conquistou duas medalhas de bronze: Atlanta 1996 e Sydney 2000.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook