Fabiana Murer comemora ouro no Ibero-Americano Caixa | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Fabiana Murer comemora ouro no Ibero-Americano Caixa

Brasileiros se destacam no primeiro dia de competições no Engenhão / Foto: Wagner Carmo/CBAt

Rio de Janeiro - Fabiana Murer deixou satisfeita o Estádio Olímpico do Engenhão na noite deste sábado (dia 14), depois de conquistar a medalha de ouro na prova do salto com vara do Campeonato Ibero-Americano Caixa de Atletismo, evento-teste oficial para a Olimpíada Rio 2016. A competição prossegue neste domingo (15) e termina segunda-feira (16).
 
Além de ter conseguido o objetivo da vitória, com a marca de 4,60 m, ela pôde fazer muitos saltos, conhecer o seu setor no estádio olímpico e ajudar o Brasil com o seu resultado na competição. "Ainda não estou pronta para competir, mas fiz questão de tirar o máximo proveito desta oportunidade. Fiz oito saltos e senti falta de velocidade no final. A pista é muita boa e isso me dá maior confiança para a Olimpíada", comentou a vice-campeã mundial no ano passado em Pequim, na China.
 
Fabiana começou a saltar a 4,40 m e passou na segunda tentativa. Ultrapassou na sequência de primeira 4,50 m e de segunda 4,60 m. Depois falhou nas três tentativas de passar os 4,70 m. "Volto agora para casa e retomo os treinos na segunda-feira, com ênfase na velocidade para competir na Europa a partir de junho", disse Fabiana, que estreia na Liga Diamante no dia 2, em Roma, na Itália.
 
Joana Costa, a outra brasileira da prova, dividiu a medalha de bronze com a argentina Valeria Chiaraviglio, com 4,10 m. A prata ficou com Diamara Planell, de Porto Rico, com 4,30 m. 
 
Outro bom resultado foi obtido por Rosangela Santos, campeã dos 100 m, com 11.24 (0.6). Com isso, ratificou o índice de 11.32 para os Jogos do Rio e mostrou-se feliz com o desempenho. "Depois de ter ido muito mal na semifinal (11.53), consegui fazer uma boa prova. Preciso ganhar ritmo de competição e para isso vou participar de alguns meetings na Europa. O objetivo, claro, é ir bem na Olimpíada", comentou a velocista, que neste domingo disputa os 200 m.
 
Na prova masculina, Bruno Lins conquistou a medalha de prata, com 10.28 (0.4), repetindo pela terceira vez a melhor marca de 2016. "Queria ser mais rápido, mas não deu. Estou feliz com a minha medalha e o meu lugar no pódio", comentou o atleta, que tem 10.16 como recorde pessoal. O campeão foi o dominicano Stanly Cruz, com 10.27.
 
No salto em distância, o Brasil ficou com os três lugares no pódio. Eliane Martins, Keila Costa e Jéssica Carolina dos Reis ficaram com o ouro, prata e bronze, respectivamente. Eliane venceu com 6,52 m (0.2), enquanto Keila conseguiu 6,43 m (0.3) e Jéssica, 6,31 m (0.4). "Tenho conseguido os melhores resultados de minha carreira desde o ano passado, o que me deixa animada nesta preparação para a Olimpíada", disse Eliane, qualificada para os Jogos.
 
Darlan Romani, mesmo sem apresentar regularidade, venceu o arremesso do peso. Ele conseguiu apenas uma marca válida - 19,67 m, na segunda tentativa -, o que bastou para assegurar o ouro. "Estou bem treinado, mas não estou acertando os arremessos. Tenho muita esperança de que até o Troféu Brasil vou conseguir o índice olímpico e repetir os meus melhores resultados", afirmou, referindo-se aos 20,84 m e os 20,90 m feitos no início de 2015. O índice é de 20,50 m.
 
Willian Dourado conquistou o bronze na prova, com 18,96 m, recorde pessoal. A prata foi para o argentino German Lauro, com 19,05 m.
 
No lançamento do martelo, Wagner Domingos também conquistou o ouro, com 72,18 m. Montanha, como é conhecido, não gostou da marca. "Acho que entrei ansioso demais na prova, querendo acertar de todo o jeito e acabei errando", comentou o atleta, que só fez dois lançamentos válidos dos seis que teve. No último dia 7, em Zagreb, na Croácia, Montanha bateu o recorde brasileiro, com 75,60 m. Allan Wolski, companheiro de treino do campeão, ficou com o bronze, com 71,69 m, melhor marca pessoal do ano. Roberto Furtado, da Costa Rica, levou a prata, com 72,15 m.
 
Outra medalha de ouro brasileira foi conquistada nos 3.000 m, com Juliana Santos, com ótima arrancada na volta final. A brasileira completou a distância em 9:03.11. "Esta prova não é olímpica, mas é uma referência muito boa para os 5.000 m", lembrou a corredora, campeã nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá. "Vou para a Europa em busca de competições fortes para tentar uma vaga na Olimpíada", completou. 
 
No encerramento do primeiro dia, Caio Bonfim venceu os 20.000 m marcha, com 1:26:40.7, cruzando a linha de chegada bem à frente do segundo colocado, o argentino Juan Cano. "Em condições normais conseguiria um resultado melhor", lembrou o brasiliense, que no sábado passado terminou em oitavo lugar no Mundial de Roma. "A competição não seria um grande problema, mas o desgaste com a viagem pega um o pouco", completou o marchador, que no fim de maio disputa o GP de La Coruña, na Espanha. 
 
Pódio 2ª etapa
 
Lançamento do martelo masculino
1º Wagner Domingos (BRA) 72,18 m 
2º Roberto Furtado (CRC) 72,15 m
3º Allan Wolski (BRA) 71,69 m 
 
Salto em distância feminino 
1º Eliane Martins (BRA) 6,52 m
2º Keila Costa (BRA) 6,43 m 
3º Jessica Reis (BRA) 6,31
 
100 m feminino (0.6 m/s) 
1º Rosangela Santos (BRA) 11.24 
2º Angela Tenorio (ECU) 11.29
3º Marisol Landazuri (ECU) 11.35
 
Salto com vara feminino
1º Fabiana Murer (BRA) 4,60 m
2º Diamara Planell (PUR) 4,30 m 
3º Valeria Chiaravligio (ARG) 4,10 m
3º Joana Costa (BRA) 4,10 m
 
100 m masculino (0.4) 
1º Stanly Cruz (DOM) 10.27
2º Bruno Lins (BRA) 10.28
3º Diego Echavarria (COL) 10.30 
 
3.000 m feminino
1º Juliana Santos (BRA) 9:03.11
2º Muriel Paredes (COL) 9:04.79
3º Florencia Borelli (COL) 9:10.79
 
Arremesso do peso masculino
1º Darlan Romani (BRA) 19,67 m
2º Marco Fortes (POR) 19,05 m
3º Willian Dourado (BRA) 18,96 m
 
3.000 m masculino
1º Ivan Lopez (CHI) 7:52.53
2º Carlos Diaz (CHI) 7:54.31
3º Ederson Pereira (BRA) 7:56.20 
 
20.000 m marcha masculino
1º Caio Bonfim (BRA) - 1:26:40.7
2ºJuan Cano (ARG) - 1:27:27.7
3º José Alexandro Bagio (BRA) - 1:28:02.1
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook