Caio Costa vence a categoria júnior no Hang Loose Surf Attack

Caio Costa vence a categoria júnior no Hang Loose Surf Attack  / Foto:  Munir El HageCaio Costa vence a categoria júnior no Hang Loose Surf Attack / Foto: Munir El Hage

São Sebastião - Num dia inspirado e competindo “em casa”, Caio Costa foi o grande nome na manhã deste sábado (29), na Praia de Maresias, em São Sebastião, no segundo dia da etapa inicial do Hang Loose Surf Attack, o mais tradicional circuito de base do País. 
 
 
Caveirinha, como também é conhecido, garantiu a maior nota do evento até o momento, um 9,25, fez duas finais e faturou a disputa principal, a júnior, para surfistas com até 18 anos. 
 
Além disso, foi o quarto na mirim (limite de 16 anos), vencida por Gabriel Dias, da vizinha praia de Camburi, também em São Sebastião, para a festa local ser completa. Outro grande nome foi o catarinense Heitor Mueller, atual campeão brasileiro e do Hang Loose Surf Attack na sub14, que assim como Caio chegou às duas decisões, sendo terceiro na mirim e quarto na júnior. 
 
Com ondas menores do que sexta-feira, as disputas mostraram alto nível técnico e Caio foi o grande destaque. Ainda na semifinal, pegou uma esquerda, fazendo sete manobras seguidas, “espremendo” a onda até o fim, como o locutor Paulo Issa narrou, para garantir o 9,25 e somar 16 pontos, maior média nas duas categorias.
 
Antes das finais, competiu na outra semi, da mirim, fazendo três baterias seguidas. Logo na primeira decisão, a júnior, Eric Bahia, também talento de Maresias, saiu na frente, mas Caio Costa virou o resultado e depois defendeu a liderança com um 6,10 para garantir o primeiro lugar. Eric foi o segundo, com o santista Vinicius Parra em terceiro e Heitor Mueller, que cometeu interferência, em quarto. 
 
“Foram dois dias longos, fiquei três baterias na água e deu tudo certo. Estava precisando disso e vencer em casa é bem mais gostoso. Estou felizão”, vibrou Caio, de 16 anos, que foi campeão do Hang Loose em 2016, na estreante (sub12), paulista no ano passado na iniciante (sub14) e terminou o ranking mirim com a mesma pontuação de Ryan Kainalo, de Ubatuba, ficando com o vice no desempate. “Estava há um tempo sem vencer, com saudade, e ganhar aqui foi um grande estímulo. Ainda está bem cedo para pensar em título, mas vou etapa a etapa, confiante”, completou.
 
Sem ter descanso, Caio e Heitor ficaram no mar para a mirim, mas dessa vez quem surfou melhor foi Gabriel Dias, que garantiu um 6,5 e logo se distanciou para chegar à sua primeira vitória no Hang Loose Surf Attack. Caio não achou boas ondas, e a disputa ficou entre os catarinenses, com Léo Casal terminando em segundo. “Não estou acreditando. Foi animal ter vencido aqui. Até hoje meu melhor resultado tinha sido um quinto lugar. Nunca tinha ido para uma final, mas estava surfando bem, acreditando no meu surf e competir contra esses caras tão bons valorizou”, comemorou o atleta de 16 anos.
 
Com o mar baixando drasticamente e a previsão de falta de ondas no domingo, a organização optou por aproveitar ao máximo as condições, com o sistema “double bank” com duas baterias realizadas simultaneamente (e separadas por uma boia) nas categorias iniciante (sub14), feminina (sub16), estreante (sub12) e petit (sub10). Fora do mar, a diversão foi garantida nas tendas da Hang Loose e parceiros, com várias brincadeiras, jogos, gincanas e muita arte, com o ilustrador e artista de grafite, Anderson Novais, o Magoo.
 
Agora, o Hang Loose se prepara para a próxima etapa, nos dias 19 a 21 de julho, em Ubatuba. No total, serão quatro etapas, para definir os campeões paulistas de 2019, o mesmo campeonato que já revelou e formou grandes nomes do esporte nos últimos 31 anos, com destaque para os ídolos atuais da modalidade, Gabriel Medina, Adriano de Souza e Filipe Toledo. Os resultados da etapa estão disponíveis no link http://www.fpsurf.com.br/eventos/19/hla/hla01/aovivo3.php.
 
Veja Também: 
 
 

Caveirinha, como também é conhecido, garantiu a maior nota do evento até o momento, um 9,25, fez duas finais e faturou a disputa principal, a júnior, para surfistas com até 18 anos.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook