Times do Rio de Janeiro competem na ORC no segundo semestre

flotilha do Rio de Janeiro adotará regra da ORC nas regatas/ Foto: Aline Bassi | Balaio

Rio de Janeiro - A nova diretoria da ABVO - Associação Brasileira de Veleiros de Oceano se reuniu nesta semana com os representante da modalidade no Rio de Janeiro (RJ) para adoção da regra da ORC - Offshore Racing Congress para as regatas do segundo semestre de 2024 em diante.

Uma votação entre os comandantes do estado foi feita para escolher qual regra seria utilizada no 2º semestre 2024.
 
O Capitão de Flotilha Adalberto Casaes reiterou as ações da NOVABVO, comandada por Bayard Neto, com o objetivo de promover uma maior integração das equipes do ICRJ.
 
Essas ações visam facilitar a transição para a regra ORC e incentivar a participação dos barcos da flotilha nas competições promovidas pela ABVO e ICRJ.
 
''Creio que a ORC representa a regra que busca de forma mais justa a equiparação de barcos com características diferentes, como é o caso dos Veleiros de Oceano'', disse Adalberto Casaes, comandante do Maestralle.
 
Adalberto Casaes destacou a iniciativa da ABVO acolher a regra VPRS e a recuperação da credibilidade das medições ORC, vulnerabilidade muito combatida desde a antiga comodoria de Lars Grael, passando também período dele na ABVO.
 
''Neste momento estamos entrando em período de transição e após 25 outubro, data da largada da Santos-Rio, passaremos a utilizar somente a regra ORC , uma vez que a correta medição dos novos barcos para a regra ORC exigirá esse prazo''.
 
''Esperamos novo encontro no próximo Circuito Rio do ICRJ, outro grande evento da vela oceânica nacional em novembro, e na qualidade de Capitão de Flotilha de Oceano do ICRJ, faço desde logo o convite para a participação de todos, na sequência da Santos-Rio que largará em 25 de outubro'.
 
A ABVO junto com os clubes náuticos do país ajudaram a criar as regatas que são tradicionais e imperdíveis, como a Semana de Ilhabela, Santos-Rio e Laje de Santos. A ideia é trazer ainda mais barcos e fazer grandes eventos.
 
Na vela oceânica existem classes de rating, que coloca na mesma regra barcos de diferentes tamanhos. BRA-RGS, ORC, Clássicos e RGS Cruiser são algumas das usadas nos principais eventos.
 
''O Rio de Janeiro tem uma importância ímpar para vela no cenário nacional e não poderia ficar de fora de todos os maiores eventos que nós temos no Brasil. Fico muito contente, muito feliz pela decisão e agradeço mais uma vez o voto de confiança'', disse Bayard Neto, comodoro da ABVO.
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook