Daniel Ferreira vence Meia Maratona Internacional de São Paulo 2020

Daniel Ferreira vence Meia Maratona Internacional de São Paulo 2020 / Foto: Sérgio Shibuya/Divulgação YescomDaniel Ferreira vence Meia Maratona Internacional de São Paulo 2020 / Foto: Sérgio Shibuya/Divulgação Yescom

São Paulo - Depois de quatro anos, o Brasil voltou ao topo do pódio na 14ª edição da Meia Maratona Internacional de São Paulo e com uma linda vitória do jovem Daniel Ferreira do Nascimento, de 22 anos. Neste domingo (2), o corredor, natural de Bragança Paulista (SP), impôs ritmo forte desde a largada, acompanhou de perto os estrangeiros e depois passou a liderar, abrindo distância para os concorrentes. Completou em 1h04min34s, melhor tempo da disputa desde 2015, e ainda assegurou o índice para o Mundial de Meia Maratona 2020, na Polônia.
 
A última vitória brasileira havia sido em 2016, com Giovani dos Santos. Nicolas Kiptoo Kosgei, do Quênia, chegou em segundo e Gilmar Silvestre Lopes, também do Brasil, em terceiro, completaram o pódio nesta 14ª edição.
 
Entre as mulheres, a queniana Janet Cheruto Masai, de 28 anos e estreante na prova, levou a melhor ao completar o percurso em 1h16min55s. Ela já havia sido a terceira colocada na Volta da Pampulha e sétima na São Silvestre, ambas em 2018, e chegou como destaque entre as estrangeiras.
 
A previsão de chuva não se confirmou, na manhã deste domingo e os cerca de 7500 atletas contaram com um clima ideal para os desafios de 21.097 metros, em um percurso rápido, mais linear e técnico.
 
Aos 22 anos, e com uma história de superação e persistência, Daniel Nascimento vem em uma ascendência. Deixou o trabalho de cortador de cana e tem se destacado no cenário das corridas de rua. Foi o melhor brasileiro na última edição da Corrida Internacional e São Silvestre, com a 11ª posição.
 
Essa foi sua segunda prova em 2020 e sua segunda vitória. Ele também venceu a Copa Brasil de Cross Country, em meados de janeiro, no Espírito Santo. Os resultados motivam o jovem para os desafios do ano.
 
“Fico muito feliz com o resultado. Estou praticamente retornando para as corridas, já que no ano passado, devido a dificuldades, abandonei as disputas, fiquei quatro meses parado. Aí no fim do ano, corri a São Silvestre e fui o melhor brasileiro. 2020 começou muito bom para mim. Essa é minha segunda prova e a segunda vitória. Espero que continue assim”, ressaltou Daniel.
 
O primeiro lugar nesta prova, que é uma das principais do calendário, traz outro motivo de comemoração ao paulista. O tempo de 1h04min34s o fez atingir o índice e se classificar para o Mundial de Meia Maratona, que acontece na Gdynia, na Polônia, no final do mês de março.
 
“Eu vim pensando em fazer tempo para me classificar e tinha ideia de ficar entre os cinco primeiros. E o resultado veio, consegui o índice e ainda venci. É bom demais”, comemorou o atleta que vibrou bastante ao cruzar a linha de chegada.
 
Com 28 anos, Janet Cheruto também pode comemorar. Fez uma ótima estreia na Meia Maratona de São Paulo, conquistando a vitória de maneira serena. A queniana manteve bom ritmo durante toda a disputa. Até a metade da prova vinha acompanhada de outras quatro atletas, inclusive duas brasileiras, mas depois conseguiu abrir certa distância para as rivais e soube administrar.
 
“É minha primeira vez nessa prova. Estou feliz com a vitória. Foi uma corrida tranquila, um bom percurso. Dificuldade só para me manter à frente das concorrentes. Mas gostei muito”, contou Janet.
 
A brasileira Rejane Ester da Silva, com a segunda colocação, e a ugandense Emily Chebet, em terceiro, completaram o pódio feminino da 14ª edição da prova.
 
Rejane, que foi a melhor brasileira entre as mulheres, destacou o bom nível das atletas. “Acho que foi uma prova bem bacana. Quero parabenizar a organização. Eu comecei bem, e deu para acompanhar as estrangeiras por um tempo. Depois a Janet abriu, e aí ficou difícil, mesmo assim, tentei dar o meu melhor para ela não distanciar muito. Estou feliz com o segundo lugar. E o bom é que o ano está só começando”, disse a atleta de 36 anos.
 
Resultados 2020
 
Elite Masculino
1) Daniel Ferreira do Nascimento (Brasil), 1h04min34seg
2) Nicolas Kiptoo Kosgei (Quênia), 1h05min18seg
3) Gilmar Lopes (Brasil), 1h05min35seg
4) Edwin Kipsang Rotich (Quênia) 1h07min04seg
5) Giovani dos Santos (Brasil), 1h07min45seg
 
Elite Feminino
1) Janet Cheruto Masai (Quênia), 1h16min55seg
2) Rejane Ester da Silva (Brasil), 1h18min40seg
3) Emily Chebet (Uganda), 1h19min19seg
4) Viviane Amorim Figueiredo (Brasil), 1h26min43seg
5) Maria Silvania da Silva (Brasil), 1h32min43seg
 
Campeões
 
Masculino
 
2020 – Daniel Ferreira do Nascimento(BRA), 1h04min34s
2019 - Geofry Kipchumba (QUE), 1h04min37sg
2018 – Dennis Kemboi (QUE), 1h05min21seg
2017 – Daniel Kiprotich (QUE), 1h04mins56seg
2016 - Giovani dos Santos (BRA), 1h06min21seg
2015 – Solonei Rocha da Silva (BRA) 1h04min36seg
2014 - Stanley Koech (QUE), 1h03min52seg
2013 - Giovani dos Santos (BRA), 1h03min37seg
2012 - Joseph Aperumoi (QUE), 1h01min38s (recorde da prova)
2011 - Marilson Gomes dos Santos (BRA), 1h03min10seg
2010 - Giomar Pereira da Silva (BRA), 1h04min31seg
2009 - Damião Ancelmo (BRA), 1h05min18seg
2008 - Kipromo Mutai (QUE), 1h04min02seg
2007 - Mathew Cheboi (QUE), 1h06min15seg
 
Feminino
 
2020 – Janet Cheruto Masai (QUE), 1h16min55s
2019 – Sharon Arusho (QUE), 1h17min03seg
2018 – Joziane Cardoso (BRA), 1h16min54seg
2017 – Caroline Kimosop (QUE), 1h18min29seg
2016 - Sylvia Kibiego (QUE), 1h18min03seg
2015 - Joziane Cardoso (BRA), 1h17min45seg
2014 - Joziane Cardoso (BRA), 1h17min29seg
2013 - Sara Makera (TAN), 1h13min19seg
2012 - Paskalia Chepkorir (QUE), 1h12min29seg (recorde da prova)
2011 - Agnes Jepkosgei Cheserek (QUE), 1h16min21seg
2010 - Rumokol Elisabeth Chepkanan (QUE), 1h14min35seg
2009 - Angelina Mutuka (QUE), 1h14min14seg
2008 - Eunice Kirwa (QUE), 1h15min08seg
2007 - Ednalva Laureano (BRA), 1h15min13seg
 
Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

 
 
Curta - EA no Facebook