Parque em Londres atrai centenas para celebrar os Jogos Olímpicos

Centenas de pessoas acompanharam as provas da ginástica artística masculina, em um dos quatro telões do Hyde Park / Foto: Humberto Deveza / EACentenas de pessoas acompanharam as provas da ginástica artística masculina, em um dos quatro telões do Hyde Park / Foto: Humberto Deveza / EA

Londres - Não é o disputado Centro Aquático, do Parque Olímpico, mas vai abrigar uma das provas mais concorridas da natação. O Hyde Park, na região central de Londres, comporta uma das maiores áreas verdes da cidade e receberá parte da prova de triatlo e, no dia nove de agosto, a maratona aquática feminina. Prova essa que contará com a participação da brasileira Poliana Okimoto, campeã da Copa do Mundo em 2009, com 9 vitórias em 11 provas disputadas. Mas a relação do famoso parque londrino com as Olimpíadas não para por aí.

 

O Hyde Park recebeu, na semana passada, 80 mil pessoas para acompanhar a chegada da tocha olímpica. E neste mesmo dia, a estrutura que se mantém durante toda a Olimpíada já estava montada. Trata-se de uma enorme área fechada para a exibição dos principais eventos dos Jogos Olímpicos em quatro telões: um, maior, ao centro e outros três nas laterais. À primeira vista, a estrutura é semelhante a de um grande festival de música já que, além dos telões, há vários estandes de comida e de bebida. 

 
A exibição é de responsabilidade da emissora oficial dos Jogos Olímpicos na Grã-Bretanha, a BBC. A TV detém, ininterruptamente, a transmissão das Olimpíadas desde Roma, em 1960. Nos telões, os intervalos comerciais são exibidos para as centenas de pessoas que vão até o Hyde Park acompanhar os eventos em que o time "GB" (Grã-Bretanha) está presente. 
 
Nesta quarta-feira, o gigantesco telão principal exibia a partida que acabou por levar o tenista Andy Murray às quartas de final, após vitória sobre o cipriota Marcos Baghdatis, por 2 sets a 1. A torcida, mais quieta do que o normal, manifestou-se mesmo quando o britânico perdeu o primeiro set. O susto foi grande, mas a recuperação nos dois sets seguintes foi comemorada como deveria: com sonoros gritos de "go GB" e "UK" (Reino Unido, em português).
 
Philipp Newood, que leva apenas 10 minutos da sua casa até o Hyde Park, comemorou a vitória de Murray e também se disse orgulhoso de como Londres se preparou e vem se mostrando nestes Jogos Olímpicos. "Muitas pessoas falam sobre os gastos, que é um absurdo investir tanto no esporte. Mas isto aqui é uma das únicas coisas capazes de unir tanta gente. É ótimo. E de uma maneira tão bem organizada como estamos fazendo fica ainda mais bonito", afirmou.

Crianças se divertem no Hyde Park / Foto: Humberto Deveza / EACrianças se divertem no Hyde Park / Foto: Humberto Deveza / EA

O britânico disse que até relutou em levar sua filha junto para ver os Jogos, devido a pouca idade - sete anos. Porém, ao chegar no local, não se arrependeu: há praticamente um playground para as crianças. Uma pequena quadra para jogos de futebol, bolas de ar rolando sobre a água e outras brincadeiras satisfazem os pequenos.
 
O Hyde Park é mais um exemplo de organização nos Jogos. Para ter acesso ao local onde ficam os telões e ver os eventos olímpicos não é preciso ter ingresso. No entanto, é necessário passar por uma vista grossa na entrada, a fim de evitar que as pessoas entrem no local com cigarros, bebidas (não é permitido nem água) nem, claro, armas e drogas.
 
Quanto à comunicação e localização, o alto número de voluntários e homens do exército visto próximo dos locais de competição se repete na região do parque. Desde a saída de uma das estações de metrô mais próximas ao local, a Hyde Park Corner, já há pessoas uniformizadas que auxiliam turistas até a chegada ao local onde se transmitem os Jogos. A primazia é vista ainda na limpeza: os banheiros químicos contam com funcionários que retiram o papel e fazem uma pequena faxina, rápida e periódica nos locais.
 
Por fim as filas, que costumam aparecer na entrada dos locais de competição, não existiam no Hyde Park. Um local que, nesta quarta-feira, mesmo não tendo abrigado nenhum esporte, certamente contou com mais espectadores que algumas modalidades olímpicas.
 

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook