Flavia Saraiva repete Toronto e conquista o bronze em Lima

Flavia Saraiva repete Toronto e conquista o bronze em Lima / Foto: Ricardo Bufolin/CBGFlavia Saraiva repete Toronto e conquista o bronze em Lima / Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Lima - A Ginástica Artística Feminina do Brasil voltou a subir ao pódio dos Jogos Pan-Americanos de Lima nesta segunda-feira (29), com a medalha de bronze conquistada por Flavia Saraiva na final do Individual Geral, no Ginásio de Villa El Salvador. A brasileira travou uma disputa apertada com a americana Kara Eaker e acabou levando a melhor no último aparelho, o solo. Thais Fidélis, que também disputou a final, terminou na sexta colocação.
 
Flavia Saraiva já conseguiu repetir o desempenho do Pan de Toronto-2015, quando também foi bronze por equipes e no Individual Geral. Em Lima, ela terminou com a nota 54,350, ficando atrás da canadense Elisabeth Black (ouro com 55,250) e da americana Riley McCusker (prata com 55,125).
 
“É muito gratificante receber esta medalha, especialmente por tudo o que eu treinei. Sei que não foi só eu, todas as atletas treinaram muito para estarem aqui disputando as finais. Tenho que agradecer muito a todos que me ajudaram: a Deus, minha família, à CBG, ao COB, ao Flamengo, todo mundo que vem me apoiando, porque este ano foi meio difícil para voltar à minha melhor forma, sou muito exigente comigo mesma. Estar recebendo esta medalha me deixa emocionada. Não foi só um trabalho meu, mas de toda a equipe”, disse Flavia.
 
A brasileira admitiu que estava mais tranquila na rotação da trave, aparelho em que sofreu uma queda na prova por equipe, no último sábado (27). “Eu consegui chegar mais calma na trave, estava bem tranquila. Competi um pouco melhor, mas tive uma falha e na quarta-feira não quero errar de novo. Vai ser bem melhor”, avisou Flavia, que está em duas finais individuais, na trave e no solo, ambas marcadas para quarta-feira (30).
 
Sobre a apresentação no solo, que levantou a torcida em Villa El Salvador, Flavia disse que ficou emocionada com o apoio da torcida. “Fiquei muito feliz porque quando faz o solo e vê que a torcida está te apoiando, é muito bom, a gente sente um gás a mais e te dá uma força na prova”, afirmou.
 
Ela também comentou sobre as mudanças entre a ginasta medalhista no Pan de 2015 e m relação aos dias de hoje. “Não mudou nada, ainda brinco muito, as pessoas falam ‘Flavia, se concentra’... eu fico rindo, brincando. Essa sou eu e tenho que continuar sendo assim, não posso querer mudar a minha essência. Ainda sou a Flavinha, acho que serei assim por muito tempo”, afirmou.
 
Sexta colocada da prova, com a nota 52,700, Thais Fidelis deixou o ginásio bastante satisfeita com seu desempenho. “Acho que competi melhor do que no primeiro dia e isso me deixou muito feliz. Agora, é descansar e me preparar para a final do solo. Hoje fui melhor do que no sábado e minha expectativa é no mínimo repetir o que fiz no Individual Geral”, afirmou.
 
Nesta terça-feira (30), começam as finais por aparelho e duas brasileiras participarão da final das assimétricas, a partir das 17h10 (horário de Brasília), Carolyne Pedro e Lorrane Oliveira.
 
Programação da Ginástica Artística Feminina
30/7 – Finais por aparelho: salto (15h40) e assimétricas (17h10)
31/7 – Finais por aparelho: trave (15h) e solo (16h20)
 
As convocadas
• Flavia Saraiva (Flamengo-RJ)
• Jade Barbosa (Flamengo-RJ)
• Thaís Fidélis (Cegin-PR)
• Carolyne Mercer Pedro (Cegin-PR)
• Lorrane Oliveira (Flamengo-RJ)
 
Treinadores
• Valeri Liukin
• Francisco Porath Neto
• Iryna Ilyashenko
 
Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook