Pilotos da Stock Car velejam em Ilhabela no Desafio Suzuki SER Glass

Patrick Gonçalves comemora a vitória no JImny Take Ashauer / Foto: Cristina Gallo/SuzukiPatrick Gonçalves comemora a vitória no JImny Take Ashauer / Foto: Cristina Gallo/Suzuki

Ilhabela - O Desafio Suzuki SER Glass prova mais uma vez que automobilismo e vela tem muito em comum, principalmente no jogo de equipe. Nesta sexta-feira (23), quatro pilotos, que disputam os principais campeonatos como a Stock Car, trocaram de função com velejadores e assumiram o leme de um HPE em Ilhabela.

Os escolhidos foram Patrick Gonçalves, Vitor Genz, Allam Khodair e Eduardo Leite, que receberam dicas especiais de ícones da modalidade como Beto de Jesus e Marcelo Bellotti. A ação antecedeu a abertura da etapa decisiva a Copa Suzuki Jimny e continuou neste sábado (24) com trilha off-road e disputa de stand up paddle na Praia de Castelhanos.

As regatas foram disputadas com ventos de até 15 nós e temperatura na casa dos 28 graus, um prêmio para os participantes. "A regata entre pilotos e velejadores foi extremamente disputada com vento na dose ideal. O dia também contribuiu com uma temperatura agradável. Os pilotos viveram uma experiência única no mar e aprenderam um pouco mais a arte da vela", disse Luiz Rosenfeld, presidente da Suzuki Veículos.

A organização fez quatro regatas no estilo barla-sota (entre boias) de aproximadamente dez minutos cada com os quatro HPEs. E o vencedor foi Patrick Gonçalves, que teve o apoio de Beto de Jesus a bordo do Jimny Take Ashauer. O barco ganhou duas provas e chegou em segundo lugar nas outras duas. "Velejar é bom, mas terminar em primeiro é melhor ainda", brincou Patrick Gonçalves, que corre de kitesurfe na Bahia. "Aqui jogo de equipe é fundamental, como no automobilismo. Na vela, quem está no leme não está sozinho, já que cada tripulante tem sua obrigação. Nas pistas, o piloto apenas comanda o volante. Resumindo, é um conjunto de várias coisas que precisam funcionar, pois a diferença de tempo para definir o vencedor é pequena nos dois casos".

A classificação do Desafio Suzuki SER Glass terminou com Patrick Gonçalves/Beto de Jesus (Jimny Take Ashauer) em primeiro, Vitor Genz/Juninho de Jesus (SX4 Bond Girl), em segundo, Alam Khodair/Marcelo Bellotti (SER Glass Eternity), em terceiro, e Eduardo Leite/Alexandre Wissenbach (SER Glass 10 Anos), em quarto. "Foi a minha segunda vez na água e pude vivenciar todo o estresse da largada, da estratégia e contorno de boia. O velejador vai de acordo com as regras da natureza. O negócio é muito melhor do que eu imaginava", lembrou Allam Khodair, que está em nono lugar na temporada 2012 da Stock Car.

Quem debutou na água foi Eduardo Leite. O piloto ficou em último lugar, mas aprovou velejar em Ilhabela. "Foi tudo novo e bem diferente. Quem olha de longe acha que não tem velocidade. Mas na verdade, cada tripulante tem sua função específica a bordo", disse. O próximo desafio dos pilotos da Stock Car será a Corrida do Milhão, que será disputada no dia 9 de dezembro, em Interlagos.

O presidente da SER Glass, Fábio Santos, reforçou a importância de unir as duas modalidades. "O evento reuniu duas categorias esportivas distintas, mas que despertam paixão para quem pratica em uma oportunidade única de confraternização e celebração ao esporte".

Competição começa em grande estilo com Volta a Ilhabela - Para abrir em grande estilo a Copa Suzuki Jimny, os veleiros partem no início da tarde deste sábado (24) para um desafio de aproximadamente 35 milhas náuticas (65 quilômetros): a Volta a Ilhabela - Sir Peter Blake. A regata tem duração aproximada de sete horas e é apontada por velejadores como imperdível, misturando estratégia, tática, desempenho e belas paisagens.

Barcos das classes ORC, C30, RGS (A e B e RGS Cruiser maior que 30 pés) fazem o percurso maior. Já as embarcações menores, que medem nas categorias ORC Club 700, RGS C e RGS Cruiser menor do que 30 pés, terão uma regata de percurso médio ou barla-sota. Os veleiros da classe HPE participam de uma regata em outra raia, porque os modelos não têm características para velejar em mar aberto.

A prova homenageia Sir Peter Blake, lendário navegador da Nova Zelândia falecido em 2001 e que esteve presente na primeira edição da prova, em 2000, com seu veleiro Polar Seamaster no Yacht Club de Ilhabela. A Volta a Ilhabela passa pelos quatro faróis da Ilha: Ponta do Boi, Ponta Grossa, Ponta da Sela e Ponta das Canas. Em 2012, a premiação ao vencedor da regata será a maquete do farol da Ponta da Canas.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook