IAAF cria "Hall of Fame" e premia brasileiro Adhemar Ferreira da Silva | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

IAAF cria "Hall of Fame" e premia brasileiro Adhemar Ferreira da Silva

Adhemar Ferreira da Silva entra para o Hall da Fama da IAAF  / Foto: Arquivo CBAtAdhemar Ferreira da Silva entra para o Hall da Fama da IAAF / Foto: Arquivo CBAtSão Paulo - No ano em que comemora o Centenário de sua fundação, a Associação Internacional das Federações de Atletismo anunciou, a instituição do "IAAF Hall of Fame". A informação foi divulgada pelo presidente da IAAF, o senegalês Lamine Diack, em Istambul, na Turquia, na véspera da abertura do Campeonato Mundial Indoor-2012.

Para inaugurar o "Hall of Fame" do Atletismo, Diack anunciou os primeiros 12 integrantes, e um deles é o brasileiro Adhemar Ferreira da Silva. Os critérios principais para integrar a galeria são: o atleta deve ter conquistado pelo menos dois títulos em Olimpíadas ou Campeonatos Mundiais ter estabelecido pela menos uma vez o recorde mundial e estar fora das competições há pelo menos 10 anos.

Adhemar Ferreira da Silva, que morreu em 2001 aos 73 anos, conquistou duas medalhas de ouro no salto triplo (Helsinque-1952 e Melbourne-1956) e estabeleceu cinco vezes o recorde mundial da prova nos anos 1950. Fora das pistas, exerceu inúmeras atividades: foi colunista do antigo jornal "Última Hora", adido cultural junto à Embaixada do Brasil na Nigéria, presidente da Comissão de Atletas da Confederação Brasileira de Atletismo, da qual recebeu a comenda como "Membro Emérito", a mais importante concedida a atletas pela entidade.

Em 2000, recebeu a "Ordem do Mérito Olímpico", do Comitê Olímpico Internacional. Também o COB distribui anualmente o "Troféu Adhemar Ferreira da Silva", a atletas de inegável eficiência técnica e que contribuem com atitudes de esportividade e companheirismo.

Os outros 11 indicados:

HOMENS

Jesse Owens (Estados Unidos) - 4 ouros na Olimpíada de Berlim-1936 e recordista do salto em distância por 25 anos
Abebe Bikila (Etiópia) - Bicampeão olímpico na maratona em Roma-1960 e Tóquio-1964
Paavo Nurmi (Finlândia) - 4 ouros olímpicos em Antuérpia-1920, Paris-1924 e Amsterdã-1928, e estabeleceu 29 recordes mundiais
Carl Lewis (Estados Unidos) - 9 ouros olímpicos entre Los Angeles 1984 e Atlanta-1996, e foi recordista mundial dos 100 m
Emil Zatopek (antiga Tchecoslováquia) - ouro nos 5.000 m, 10.000 m e maratona em Helsinque-1952, foi recordista mundial dos 5.000 m e 10.000 m
Al Oerter (Estados Unidos) - tetracampeão olímpico do lançamento do disco, em Melbourne-1956, Roma-1960, Tóquio-1964 e México-1968
Edwin Moses (Estados Unidos) - bicampeão olímpico dos 400 m com barreiras e recordista mundial por 16 anos

MULHERES

Fanny Blankers-Koen (Holanda) - 4 ouros olímpicos em Londres-1948 e recordista mundial em cinco provas
Betty Cuthbert (Austrália) - três títulos olímpicos de 1956 a 1964, nos 100 m, 200 m e 400 m
Jackie Joyner-Kersee (Estados Unidos) - bicampeã olímpica do heptatlo em Seul-1988 e Barcelona-1992, e recordista mundial por 25 anos
Wang Junxia (China) - campeã olímpica dos 5.000 m em Atlanta-1996 e campeã mundial dos 10.000 m em Stuttgart-1993, foi recordista mundial dos 10.000 m

Outros 12 nomes serão contemplados este ano, segundo a nota da IAAF, em eventos marcados para julho e agosto próximos. O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, Roberto Gesta de Melo, comemorou a indicação de Adhemar Ferreira da Silva: "Todos os indicados foram grandes nomes do Atletismo. E Adhemar figura com destaque entre eles."

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook