Elite de nove países disputará a 25ª Maratona Internacional de São Paulo

25ª Maratona Internacional de São Paulo  / Foto: Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação25ª Maratona Internacional de São Paulo / Foto: Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação

São Paulo - Da teoria à prática. A 25ª edição da Maratona Internacional de São Paulo, marcada para o dia 7 de abril, será de fato uma das mais fortes de sua história. Apostando no desempenho técnico, a organização confirmou a inscrição de atletas de Elite de nove países, Brasil, Eritréia, Tanzânia, Quênia, Servia, Uganda, Marrocos, Peru e Etiópia. 
 
Na Elite, estarão 18 estrangeiros do ranking ouro, prata e bronze da IAAF. Vale lembrar que a prova é a única Bronze Label da IAAF no país e seletiva para o “Abbott World Marathon Majors Age Group”. 
 
Entre as atrações estrangeiras no masculino estarão os quenianos Joseph Aperumoi, com o tempo de 2h08min26seg em Amsterdã, David Kemboi Kiyeng, 2h06min26seg em Paris, e Bernard Cheruiyot Chepkwony, 2h10min42seg na Coréia, além do etíope Melaku Melatu, 2h09min27seg no Japão. No feminino, as quenianas Ednah Mukhwana, com 2h26min37seg em Beirute no ano passado, e Faith Jeruto Chemaoi, com 2h28min54seg em Sevilha, e a etíope Sifan Demise, com 2h26min46seg na Maratona de Sevilha, aparecem como favoritas.
 
Pelo Brasil, os principais nomes serão Marcos Alexandre Elias, com 2h17min35seg na Maratona de Porto Alegre, Marizete Moreira dos Santos, 2h39min08seg, na Maratona de Roma, e Graciete Moreira C Santana, com 2h38min33seg, na Maratona de Sevilha. O atleta Solonei da Silva, bicampeão de prova, estava confirmado, mas acabou desistindo em razão de contusão.
 
A entrega do kit de participação, juntamente com chip de cortesia, acontecerá durante a EXPO ATLETA MARATONA DE SÃO PAULO, no dia 5 de abril, das 8h às 20h, e no dia 6 de Abril, das 8h às 18h, no Ginásio Ibirapuera - Quadras Anexas - Rua Manuel da Nóbrega, 1361 - Ibirapuera - São Paulo. Para os atletas de Elite e Cadeirantes Elite será  no dia 6 de Abril, das 13h30 às 16h, no NOVO HOTEL JARAGUÁ - Rua Martins Fontes, 71 - Centro - São Paulo.
 
Transporte - Em relação ao transporte para a Largada a indicação é o uso do transporte público, através das estações do Metrô Higienópolis, Mackenzie, Paulista, Marechal Deodoro, Clínicas, Nossa Senhora de Fátima e Sumaré. Que estão em um raio de 1,5 km a 2 km da Praça Charles Miller e estarão abertas a partir das 4:40 da manhã. Outras duas estações do Metrô que estão próximas da largada são Barra Funda e Santa Cecília, em um raio de 2km a 2,5 km.
 
Haverá também um local específico para desembarque por transporte via aplicativos na região do Pacaembu, o qual será informado junto com a entrega do kit de participação. Outra forma de se chegar ao Pacaembu será através das linhas de ônibus, que podem ser acessadas no site do evento através do link www.sptrans.com.br
 
Vale lembrar que o serviço de Guarda-volumes estará disponível na Largada e será levado para a Chegada após às 7h15 da manhã. Na Largada também haverá lanche e hidratação pré-prova.
 
A prova oferecerá infraestrutura (apoio médico, acessos, hidratação, lanches) para o número oficial de inscritos. Não serão disponibilizados recursos extras para atletas que não estejam inscritos oficialmente (”pipocas”).
 
Resultados 2018
 
Masculino
1) Solonei da Silva (BRA), 2h15min55seg
2) Wellington Bezerra da Silva (BRA), 2h16min06seg
3) Goodfrey Kosgei (QUE), 2h16min38seg
4) Philip Kiplimo (UGA), 2h16min50seg
5) Paulo Kimutai (QUE), 2h17min18seg
 
Feminino
1) Andréia Hessel (BRA), 2h40min07seg
2) Shewaye Woldemeskel (ETH), 2h41min37seg
3) Valdilene Silva (BRA), 2h42min38seg
4) Adriana Aparecida da Silva (BRA), 2h42min55seg
5) Carmen Aguilera (PAR), 2h48min03seg
 
Melhores tempos - Ao longo de sua história, a prova conseguiu tempos bastante expressivos, com destaque para o feito do brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima (BRA),  que estabeleceu o recorde em 2002, com 2h11min19seg, e a queniana, Rumokol Chepkanan, com 2h31min31seg, em 2012. Também conseguiram tempos expressivos no masculino os quenianos Stanley Biwot, com 2h11min21seg, em 2010, e David Kemboi (QUE), com 2h11min53, em 2011. No feminino ainda se destacaram a queniana Carolyne Komen, com 2h35min51seg, em 2015, e marroquina Samira Raif,  com 2h36min01, em 2011.
 
Todos os campeões da Maratona de São Paulo (Masculino / Feminino)
 
2018 - Solonei da Silva (BRA)m 2h15min55s/Andréia Hessel (BRA), 2h40min07s
2017 - Paul Kimutai (QUE), 2h17min56s/ Leah Jerotich (QUE), 2h41min58s
2016 - Paul Kimutai (QUE), 2h17min14seg/Alice Kibor (QUE), 2h35min56seg
2015 - Asbel Kipsang (QUE), 2h15min15s/Carolyne Komen (QUE),2h35min51s
2014 - Paul  Kangogo (QUE), 2h14min16s/Rumokol Chepkanan (QUE), 2h42min27s
2013 - Stanlei Koech (QUE), 2h16min07/Samira Raif (MAR), 2h38min23s
2012 - Solonei da Silva (BRA),2h12min25s/Rumokol Chepkanan (QUE),2h31min31s*
2011 - David Kemboi (QUE), 2h11min53s/ Samira Raif (MAR), 2h36min01
2010 - Stanley Biwott (QUE), 2h11min21s/Marizete Moreira (BRA), 2h39min26s
2009 - Elias Chelimo (QUE), 2h13m59s/ Marizete Moreira (BRA), 2h42m24s
2008 - Claudir Rodrigues (BRA), 2h17m07s/Mª Zeferina Baldaia (BRA), 2h42m20s
2007 - Reuben Chepkwek (QUE), 2h16m05s/ Jacqueline Chebor (QUE), 2h40m12s
2006 - Rotich Solomon (QUE), 2h15m15s/ Margaret Karie (QUE), 2h39m24s
2005 - José Teles (BRA), 2h19m47s/ Márcia Narloch (BRA), 2h40m39s
2004 - Franck Caldeira (BRA), 2h17m30s/ Margareth Karie (QUE), 2h40m10s
2003 - Genilson da Silva (BRA), 2h16m26s/Mª do Carmo Arruda (BRA), 2h39m12s
2002 - Vanderlei de Lima (BRA), 2h11m19s*/ Mª Zeferina Baldaia (BRA), 2h36m07s
2001 - Stephen Rugut (QUE),2h14m30s/ Marizete Rezende (BRA), 2h38m57s
2000 - David Ngetich (QUE), 2h15m21s/ Márcia Narloch (BRA), 2h40m15s
1999 - Paul Yego (QUE), 2h15m29s/Márcia Narloch (BRA), 2h37m20s
1998 - Diamantino dos Santos(BRA), 2h16m55s/ Viviany Oliveira (BRA), 2h39m58s
1997 - Kipkemboi Cheruiyot (QUE), 2h17m07s/ Viviany Oliveira (BRA), 2h42m13s
1996 - Chalam El Maali (MAR), 2h15m21s/ Janete Mayal (BRA), 2h41m40s
1995 - Luiz A. dos Santos (BRA), 2h17m11s/Ilyna Nadezhda (RUS), 2h49m33s
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

 
 
Curta - EA no Facebook