Investigadas pelo TCU, tochas do Pan-2007 estão abandonadas

 Ex-atleta Joaquim Cruz carrega uma das tochas olímpicas, na cerimônia de abertura do Pan-2007 / Foto: Getty Images Ex-atleta Joaquim Cruz carrega uma das tochas olímpicas, na cerimônia de abertura do Pan-2007 / Foto: Getty Images

Rio de Janeiro - Você sabe quanto custa uma tocha olímpica? Os organizadores dos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007, também não sabiam ao certo. Inicialmente orçadas em R$ 759, cada uma das 500 chamas custou R$ 2.042 aos cofres públicos - num total de R$ 1,021 milhão - e estão, hoje, guardadas no comitê olímpico, com destinação incerta. As informações são do portal UOL.
 
O superfaturamento dos objetos foi alvo de ação no TCU (Tribunal de Contas da União). A diferença de 169% no custo de cada uma das tocha chamou a atenção do órgão, responsável por fiscalizar as contas públicas. 
 
O processo, aberto no ano passado, ainda não teve decisão. Em julho deste ano, porém, o TCU percebeu mais um problema: com a investigação aberta, as 429 tochas restantes (algumas se quebraram ou ficaram com a empresa fabricante) ainda não haviam tido destinação. 
 
Com isso, foi estipulado um prazo pelo tribunal de contas, de 60 dias para que o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e o Ministério do Esporte encaminhassem as tochas devidamente. 
 
A determinação, contudo, acabou suspensa dias depois, pois faz parte de um acórdão que inclui além deste, outros assuntos relativos às Olimpíadas de 2016. A APO (Autoridade Pública Olímpica) contestou o documento, já que era citada, fazendo com que, consequentemente, a contagem do prazo para destinar as tochas fosse suspenso, sem previsão de voltar a valer. 
 
Há, mesmo assim, segundo COB e governo, um plano para distribuir as tochas, que deverá ser encaminhado em outubro ao TCU. Neste, constará a intenção de enviar os objetos a municípios nos quais estão sendo construídos centros de iniciação ao esporte. Universidades, escolas públicas e até confederações esportivas também receberiam as tochas neste novo plano.
 
Em relação ao superfaturamento, o Ministério do Esporte refuta as suspeitas. "Não há qualquer decisão do TCU a respeito, a não ser a determinação de que seja feito o plano de destino das tochas", diz.
 
As chamas dos Jogos Olímpicos serão acesas em objetos comprados sem dinheiro público e, ao que tudo indica, serão presenteadas ao final do revezamento para cerca de 500 participantes do tour.
 
Veja Também: