Robert Scheidt disputa o Sul-Americano da Classe Star no Rio de Janeiro

Roberto Scheidt  / Foto: DivulgaçãoRoberto Scheidt / Foto: Divulgação

São Paulo - Robert Scheidt está no Brasil em busca de mais um título. O bicampeão olímpico disputa o Campeonato Sul-Americano da Classe Star a partir desta quarta-feira (7), no Iate Clube do Rio de Janeiro, com a cerimônia de abertura. 
 
As regatas começam na quinta-feira (8) e a expectativa é de uma flotilha de alto nível, reunindo grandes nomes do Brasil, além de barcos da Argentina e Chile. “Estou animado. É sempre bom voltar a velejar de Star, uma classe que gosto muito, e no Rio de Janeiro, que é um lugar muito agradável. Além disso, a competição ajudará na preparação para a SSL Finals, nas Bahamas, em dezembro”, explica.
 
As águas cariocas trazem boas lembranças para Scheidt. Há um ano, ele ganhava a Taça Royal Thames, competição disputada no Iate Clube do Rio de Janeiro. Na época, seu proeiro era Henry Boenning, o Maguila. Desta vez, vai correr o campeonato com Arthur Lopes, com quem já comemorou um título em 2018. A dupla foi campeã paulista da Classe Star, no Yacht Club Santo Amaro, em São Paulo, em abril.
 
Para Robert, que também se dedicou à vela oceânica nesta temporada, o importante é velejar em alto nível neste retorno a Star. “Teremos uma flotilha muito forte nesse Campeonato Sul-Americano, com o Lars Grael, Marcelo Fucks, o Jorginho Zarif (que conquistou o título mundial de Star ao lado de Guilherme de Almeida em outubro), entre outros grandes velejadores”, avalia o bicampeão e maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios, e que tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.
 
Focado nas Bahamas – Scheidt compete no Rio de Janeiro concentrado em elevar seu nível de velejada visando a disputa da SSL Finals, em dezembro, nas Bahamas. Para essa competição, volta a formar dupla como Henry Boenning, com quem conquistou o vice-campeonato em 2017. “O Maguila vai competir com o Dino Pascolato no Sul-Americano. Voltaremos a velejar juntos na final da Star Sailors League e, por isso, aproveitaremos para fazer alguns treinos antes da regatas começarem”, conta Robert, que chegou ao Brasil no sábado (3).
 
Carreira vitoriosa - Robert Scheidt tem duas medalhas de ouro olímpicas (Atlanta/96 e Atenas/2004 e uma prata (Sidney/2000) na classe Laser, mais uma prata e um bronze na Star (Pequim/2008 e Londres/2012). Ao todo, são 11 títulos mundiais na Laser e três na Star. Na Rio/2016, terminou na quarta colocação. Scheidt tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.
 
Maior atleta olímpico brasileiro
 
Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star) 
 
179 títulos - 87 internacionais e 92 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016. Em novembro de 2017, pela Star, conquistou a Taça Royal Thames e, neste domingo, o Paulista de Star.
 
Laser
- Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
- Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000
 
Star
- Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
- Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook