Seleção faz último treino e viaja amanhã para a Europa

Atacante Gustavo "Grummy" Guimarães/ Foto: Vítor Silva / SS PressAtacante Gustavo "Grummy" Guimarães/ Foto: Vítor Silva / SS Press

Rio de Janeiro - A seleção brasileira masculina de polo aquático fez nesta 3ª feira (5/07), na Escola Naval, seu último treino antes do giro europeu, onde treinará na Hungria e participará de um torneio na Sérvia, atual meca da modalidade.
 
Na volta, dia 19/7, os brasileiros terão o dia 20 de folga e no seguinte viajarão para Salvador/BA, onde encerram sua preparação olímpica com uma fase mais específica, incluindo treinos conjuntos com a Croácia, atual campeã olímpica. A entrada na Vila Olímpica está marcada para 3 de agosto.
 
"Na Liga Mundial vimos que a Austrália continua muito forte, os Estados Unidos manteve o bom nível que já tinha e o Japão cresceu. Temos ajustes a fazer e muito ainda a treinar", disse Ratko Rudic, treinador da equipe brasileira.
 
O Brasil viaja amanhã (qua) com os mesmos 15 jogadores que participaram da Super Final da Liga Mundial, na China, na qual terminou no 7º lugar: Slobodan Soro (goleiro) / Jonas Crivella / Guilherme Gomes / Ives Gonzales / Paulo Salemi / Bernardo Gomes / Ádria Delgado / Felipe "Charuto" Silva / Bernardo Reis Rocha / Felipe Perrone (capitão) / Gustavo "Grummy" Guimarães / Josip Vrlic / Vinícius Antonelli (goleiro) / Rudá Franco / Danilo Correa. Técnico: Ratko Rudic; auxiliares-técnico: Ângelo Coelho e Eduardo "Duda" Abla. Nos Jogos Olímpicos só poderão ser inscritos 13 nomes.
 
"A nossa cabeça ainda não chegou nas Olimpíadas, pois pensamos um dia por vez, e isso é também pela filosofia que o Ratko impôs. Claro que temos esse sonho e queremos viver logo, mas a caminhada ainda é muito longa. Nós iremos competir um longo período de tempo e a nossa preparação é para a competição toda, não só para a primeira partida. Vimos que nessa Liga Mundial nós não conseguimos jogar da mesma maneira que na anterior e entendemos que temos que fazer uns ajustes táticos que ainda temos tempo para fazer", disse o capitão Perrone. 
 
O centro Josip Vrlic também analisou o que está por vir. "A competição olímpica de polo aquático é uma competição muito difícil, todas as seleções vão chegar muito bem preparadas, mas a nossa equipe está forte, com todos querendo a mesma coisa. Teremos boa possibilidade para primeiro passar pela fase de grupos. Para mim, jogar a Olimpíada é muito importante e quero fazer o melhor possível pelo Brasil, que vai estar em casa. Foi muito fácil me adaptar ao Brasil, todos são muito bons e já conhecia o jogo do Felipe (Perrone) que me ajudou muito", disse Josip Vrlic.
 
 
Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook