Saltos e Nado Sincro já se encontram na China | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Saltos e Nado Sincro já se encontram na China

A primeira parte da delegação brasileira para o Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai desembarcou na maior cidade chinesa por volta das 16h30 de domingo / Foto: CBDA / DivulgaçãoXangai – A primeira parte da delegação brasileira para o Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai desembarcou na maior cidade chinesa por volta das 16h30 de domingo, dia 11 de Julho (5h30, hora de Brasília).

As 10 atletas do nado sincronizado e mais o saltador Cesar Castro foram os primeiros atletas brasileiros a estarem no local da principal competição da FINA. Os outros dois saltadores – Hugo Parisi e Rui Marinho – chegaram hoje (seg) por volta das 15h30, hora local (4h30, de Brasília).

A viagem, com escala em Doha, no Quatar, ocorreu bem, assim como a chegada no Jin Jiang Oriental Hotel, no centro da cidade, onde todos da equipe brasileira foram recebidos com buquê de rosas. Dos que aqui estão, as primeiras a competirem serão no solo, com Giovana Stephan e o dueto formado por Nayara Ribeiro e Lara Teixeira, no próximo dia 17, ambos na rotina técnica.

- No último Mundial fui finalista e pretendo repetir a dose. Se possível, melhorando minha colocação – disse Giovana, primeira solista brasileira a se tornar finalista mundial em solo,  no caso, na última edição do Mundial da FINA, em Roma/2009, quando a atleta terminou em 12º entre as 27 competidoras (no solo livre, ela ficou em 15º).

Nos Mundiais de Esportes Aquáticos, desde o de Melbourne, em 2007, as rotinas técnica e livre de cada modalidade – solo, dueto e equipe – são disputadas separadamente, ao contrário do que acontecia antes e ainda acontece em Jogos Pan-Americanos e Olimpícos, nos quais se soma as duas coreografias. Nas duas formas de disputa, as 12 melhores das eliminatórias disputam a final.

O solo técnico de Giovana será ao som de Janis Joplin, enquanto Lara e Nayara farão seu dueto técnico com um “Mix Brasil”, medley de músicas brasileiras, no qual se destacam as famosas “Águas de Março” e “Garota de Ipanema”. Elas competirão com um maiô desenhado pelo artista plástico Romero Britto, especialmente para a dupla.

- Vamos buscar esta final e melhorar a colocação do Mundial de Roma, sabendo que teremos uma boa disputa com França, Inglaterra, EUA e Grécia. As inglesas vem crescendo no esporte, já visando as Olimpíadas em casa, assim como nos aproximamos das americanas. Sem falar que em competição recente em Savona, Itália, vencemos as mexicanas, rival direto por medalha no próximo Pan, quando elas competirão em casa – disse a técnica do dueto brasileiro, Andrea Curi. Há dois anos, em Roma, Nayara e Lara terminaram em 10º no dueto técnico e em 11º no dueto livre. No primeiro, as brasileiras ficaram à frente de britânicas (11º) e norte-americanas (12º); e logo atrás de gregas (9ª) e francesas (8ª).

Cesar Castro luta por vaga olímpica – Na manhã desta 2ª feira, Cesar Castro foi conhecer a piscina do Mundial e gostou muito do que viu. A arena da disputa de saltos ornamentais é a única do Mundial de Xangai que é ao ar livre. As outras duas – do polo aquático e a principal, reservada para natação e nado sincronizado – são cobertas.

- A piscina é muito boa e agora tenho que pensar numa boa performance, que pra mim será chegar entre os 12 finalistas do trampolim de 3 metros, o que garante a vaga do país nos Jogos Olímpicos de Londres. Uma vez na final, tudo pode acontecer. No Mundial de Xangai fui à final e terminei em quinto lugar, em meu melhor desempenho. Já na Copa do Mundo de Saltos, no ano passado, acabei em 11º. Os chineses vão vir com tudo, pois além de ter uma dupla de respeito – em especial, Chong He, atual campeão mundial, olímpico e da Copa do Mundo no trampolim de 3 metros - ainda competirão em casa. O russo é excelente, mas a pouca idade, 19 anos, ainda o faz irregular, ainda por cima numa piscina descoberta, a qual ele não está muito acostumado – concluiu César. O russo em questão é Ilya Zakharov, vice-campeão do Europeu de Saltos Ornamentais, disputado em março passado, na Itália. Outro rival de respeito é Yahel Castillo, do México, que terminou em 6º lugar no Mundial de Roma.

Um desfalque importante da prova de 3 metros masculina é a do canadense Alexandre Despatie, que por lesão nos ligamentos deixou de treinar por um bom tempo e por isso ficará ausente do Mundial de Xangai. Despatie é o atual vice-campeão olímpico e campeão dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro/2007, competição em que Cesar Castro ficou com a medalha de prata.

César somente competirá no dia 21, nas eliminatórias do trampolim de 3 metros, pela manhã, e na semifinal da tarde, se estiver entre os 18 melhores. Nas semis, César necessita estar nas 12 primeiras colocações para chegar à final da modalidade, marcada para tarde do dia seguinte, 22/7.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook