Novos talentos recebem apoio do Brazil Run Series

Caio Sena entre Carmem Oliveira e João Sena/ Foto: Rodrigo OliveiraCaio Sena entre Carmem Oliveira e João Sena/ Foto: Rodrigo Oliveira

São Paulo  - Às vésperas da Olimpíada do Rio de Janeiro, uma equipe de Sobradinho, no Distrito Federal, aponta caminhos para o Brasil tornar-se uma potência olímpica.
 

 O CASO conquistou 29 medalhas em competições nacionais em 2014, já somou outras dez este ano e prepara o marchador Caio Sena, dono do melhor resultado brasileiro em mundiais de atletismo, para os Jogos de 2016. O grupo será o beneficiado pela campanha Pegada do Bem, que arrecada tênis para jovens atletas carentes nas cidades por onde passa o Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa. 

"Um dos principais obstáculos ao desenvolvimento dos atletas é a carência de muitos deles, que têm necessidade de trabalhar desde cedo para se manter e abandonam os treinos. É preciso encontrar uma forma de manter esses atletas no esporte pelo menos até os 22 anos. Quando conseguirmos isso, o Brasil será uma potência olímpica", aposta João Sena, treinador à frente do Centro de Atletismo de Sobradinho, o CASO.
 
João Sena é conhecido por garimpar talentos do atletismo no Distrito Federal, terra de fundistas como Marílson Gomes dos Santos e Joaquim Cruz. Primeiro técnico de Carmem Oliveira, ex-fundista ainda hoje detentora de oito recordes brasileiros nas corridas de longa distância, é pai de Caio Sena. Este ano, o jovem marchador foi medalha de bronze no Pan de Toronto e sexto colocado no Mundial de Atletismo de Pequim, melhor colocação de um brasileiro na história da competição. Não à toa, a marcha é o carro-chefe do CASO para atrair novos talentos.
 
"Para nós, não basta promover a inclusão social. O rapaz ou a menina que chega até o CASO precisa provar que é um atleta. Queremos ver o seu desenvolvimento no esporte. Para isso, além do treinamento, também trabalhamos o lado psicológico. Nós incentivamos os garotos, fazendo com que acreditem que podem ser atletas, e damos o exemplo da marcha", enfatiza João. "Hoje, temos no CASO nove campeões sul-americanos e quatro jovens que estão sendo preparados para a Olimpíada, entre eles o Caio."
 
O CASO também conta com o apoio da Caixa, garantindo uma maior tranquilidade para os jovens atletas, que podem dedicar-se aos treinos, e a suas famílias. Aqueles que chegam à fase do alto rendimento, na faixa dos 20 anos, são os que mais precisam de tênis para treinar, de acordo com João Sena.
 
Onde doar - Os tênis para o CASO poderão ser doados durante a retirada dos kits de participação, na loja Centauro do Pátio Brasil Shopping, nesta sexta-feira (11), das 10 às 20 horas, e no sábado (12), das 10 às 17 horas. No domingo (13), dia da etapa brasiliense do Brazil Run Series/Circuito Caixa, os calçados deverão ser entregues no Espaço Pegada do Bem, montado na arena da prova, no Eixo Rodoviário Sul, altura da quadra 106. 
 
Pegada do Bem - A campanha Pegada do Bem foi criada em 2014 com o objetivo de incentivar a prática do esporte por meio da doação de tênis usados, e em bom estado, para jovens atletas de regiões socialmente vulneráveis nas cidades por onde passa o Brazil Run Series/Circuito Caixa. Em sua estreia, a campanha arrecadou cerca de 900 pares de calçados para mais de 20 instituições e projetos sociais que utilizam o esporte como ferramenta de inclusão social. Neste ano, já foram beneficiadas entidades de Goiânia, Uberlândia, Salvador, Campo Grande, Fortaleza, Recife e Porto Alegre. 
 
Doze anos de Brazil Run Series/Circuito CAIXA - Realizado desde 2004, o circuito conta com a chancela da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), e passa por quatro das cinco regiões brasileiras. A competição já teve sete etapas neste ano, em Uberlândia (30/5), Goiânia (7/6), Salvador (28/6), Campo Grande (12/7), Fortaleza (2/8), Recife (9/8) e Porto Alegre (30/8). Na sequência, vai a Brasília (13/9), Ribeirão Preto (27/9), Curitiba (18/10), Belo Horizonte (15/11) e São Paulo (22/11). As 12 corridas somam pontos para o Ranking CBAt/Caixa de corredores de rua. Os dez primeiros colocados no ranking, no masculino e no feminino, garantem o patrocínio da Caixa para 2016.
 
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook