Campeã da São Silvestre lidera africanos no Brazil Run Series

Nancy Kipron, campeã da São Silvestre / Foto: Marcelo Pereira/m11photoNancy Kipron, campeã da São Silvestre / Foto: Marcelo Pereira/m11photo

São Paulo - Os africanos ocupam o topo do pódio do Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa em Curitiba, de maneira quase ininterrupta, desde 2006. Apenas Marily dos Santos, em 2006, e Giomar Pereira, em 2010, interromperam a sua sequência de vitórias. 
 
E, se depender dos atletas na disputa deste domingo (19), o domínio seguirá sendo estrangeiro. O grande destaque é a queniana Nancy Kipron, campeã da São Silvestre/2013. Entre os homens, o compatriota Timothy Kimeli é um dos favoritos. A prova terá largada às 7 horas na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, e percursos de 5 km e 10 km.
 
A presença maciça de africanos no Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa em Curitiba, que recebe a competição desde 2005, se deve em boa parte ao centro de treinamento da FILA em Nova Santa Bárbara, cidade próxima a Londrina. E são da FILA dois dos principais atletas na disputa deste domingo. "A Nancy tem uma série de vitórias no Brasil. Neste ano, venceu a Volta das Nações, em Campo Grande, a Meia Maratona do Rio de Janeiro e a das Cataratas do Iguaçu. No ano passado, além da São Silvestre, conquistou o bicampeonato da Corrida de Reis (que já tinha vencido em 2009). E, em 2011, venceu também a Volta da Pampulha", enumera Moacir Marconi, o Coquinho, técnico da equipe.
 
Já Timothy Kibeli ficou conhecido pelos brasileiros ao travar um duelo acirrado com o pernambucano José Márcio Leão na etapa de Campo Grande do Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa, em maio, vencendo nos últimos metros. Timothy ainda estabeleceu o novo recorde da prova, com 29min33, baixando em 4 segundos a marca feita pelo compatriota Hillary Kibet em 2013.
 
A Luasa Sports, de Taubaté, levará outros três africanos para a disputa em Curitiba. A queniana Nelly Jepkurui é a mais conhecida - venceu as etapas de Brasília (2011) e Porto Alegre (2012) do Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa. "A Nelly fez ótimas temporadas entre 2011 e 2012, mas ficou grávida no ano seguinte e ficou no Quênia. Está voltando às competições no Brasil nesta temporada", conta Luiz Antônio dos Santos, técnico da equipe. "Ela foi vice-campeã da Meia Maratona de Brasília, e está muito bem para a prova deste domingo."
 
Também queniano, Edwin Kibet é outro favorito ao título. Das nove provas que disputou nesta temporada, seu pior resultado foi um terceiro lugar. No último domingo (12), venceu a meia-maratona da Volta das Nações, em Campo Grande. Também foi o campeão em na etapa de Porto Alegre do Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa, em agosto. "Depois da corrida em Curitiba, o Edwin vai para o Quênia, e volta em dezembro para a disputa da São Silvestre", conta Luiz. Completando o pelotão africano está o tanzaniano Saidi Juma Makula, vice-campeão da Meia-Maratona de Brasília e da Meia-Maratona de Praia Grande neste ano.
 
Fator surpresa - Na "terra dos africanos", um português pode ser a grande surpresa da prova. Alberto Casimiro da Costa Paulo, vice-campeão da etapa de Porto Alegre do Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa em 2011, está de volta à competição. Campeão mundial universitário dos 3.000 m com obstáculos, Alberto mudou-se para Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, há três anos, ao se casar com uma brasileira, e hoje divide-se entre corridas de rua no Brasil e provas em pista na Europa. "Ainda vou disputar a São Silvestre, no final do ano, mas meu foco já está nos Jogos Olímpicos de 2016", conta.
 
Pegada do Bem - A campanha Pegada do Bem está percorrendo o País junto com o Brazil Run Series/Circuito de Corridas Caixa desde o início do ano, para impulsionar, por meio da doação de tênis, projetos que usem o esporte como ferramenta de inclusão social de jovens carentes. Em Curitiba, a beneficiada será a Ong Saúde Esporte, que tem projetos envolvendo corrida de rua para crianças da periferia da cidade e rugby em cadeira de roda, modalidade paralímpica. Os tênis podem ser doados no dia da corrida, neste domingo (19), a partir das 6 horas, na tenda de retirada de chip. A entrega à entidade será feita no mesmo dia, durante a cerimônia de premiação.
 
Realizado desde 2004, o Circuito Caixa conta com a chancela da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), e passa por quatro das cinco regiões brasileiras. Depois das provas em Salvador (13/4), Uberlândia (3/5), Campo Grande (11/5), Belo Horizonte (25/5), Goiânia (8/6), Fortaleza (3/8), Recife (10/8), Porto Alegre (31/8), Ribeirão Preto (11/10) e Curitiba (19/10), a competição terá suas últimas etapas em Brasília (23/11) e São Paulo (30/11). As 12 corridas somam pontos para o Ranking CBAt/Caixa de corredores de rua. Os dez primeiros colocados no ranking, no masculino e no feminino, garantem o patrocínio da Caixa para 2015.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook