Sem os principais atletas, delegação americana traz 40 medalhistas olímpicos para Guadalajara

Nesta quinta-feira foi convocada a seleção norte-americana de ginástica artística para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, a surpresa foi a convocação da campeã olímpica, Shawn Johnson / Foto: DivulgaçãoNesta quinta-feira foi convocada a seleção norte-americana de ginástica artística para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, a surpresa foi a convocação da campeã olímpica, Shawn Johnson / Foto: DivulgaçãoGuadalajara - A maior delegação no México, os Estados Unidos, irá disputar os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara sem seus principais atletas. Acusados de fechar os olhos para o evento, a delegação americana rebate as críticas com números: são 618 atletas, dos quais 40 são medalhistas olímpicos e dez campeões do principal evento esportivo do mundo.

Os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara começaram nesta sexta-feira, dia 14 de outubro. A delegação americana não irá disputar o evento com seus melhores atletas, como Michael Phelps e Hope Solo, mas entre os 618 atletas que irão representar o país, 40 são medalhistas olímpicos.

Em discurso, o secretário-geral do Comitê Olímpico americano, Scott Blackmun, reconheceu que seus melhores atletas realmente não irão representar os Estados Unidos. A delegação será representada por atletas que possuem pouco “nome”, mas exaltou nomes como da ginasta campeã olímpica Shawn Johnson e da atiradora Kim Rhode, bicampeã olímpica.

“Nós temos muitos atletas tops aqui. Esse ano foi mais complicado, já que o Pan está sendo disputado em outubro. Por causa disso, muitos dos nossos atletas estão jogando por suas equipes universitárias ou estudando. Além disso, outros estão voltando de competições importantes e não seria bom disputar duas grandes competições em um pequeno espaço de tempo. Esse planejamento é muito complicado para nós, mas estamos muito felizes e sei que temos uma grande equipe aqui em Guadalajara” afirmou Scott Blackmun.

Neste Pan-Americano, os atletas americanos irão focar nas vagas olímpicas. Sem astros, principalmente nos esportes coletivos, o principal objetivo da delegação é conquistar o maior número de vagas para os Jogos Olímpicos de Londres.

“Se olharmos para nossa equipe, temos atletas experientes e muito motivados. Vamos brigar pelo máximo de medalhas possíveis. Serão 12 vagas olímpicas e vamos manter nosso foco nelas. Vamos tentar classificar o máximo de atletas para Londres 2012”, completou Alan Ashley, chefe de missão e rendimento esportivo da equipe.