Estrutura brasileira no Pan impressiona

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) trouxe para os Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011 uma estrutura de alto nível para proporcionar aos atletas as melhores condições e serviços na Vila Pan-americana / Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/COBO Comitê Olímpico Brasileiro (COB) trouxe para os Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011 uma estrutura de alto nível para proporcionar aos atletas as melhores condições e serviços na Vila Pan-americana / Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/COBGuadalajara - O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) trouxe para os Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011 uma estrutura de alto nível para proporcionar aos atletas as melhores condições e serviços na Vila Pan-americana. Um planejamento detalhado foi elaborado para que nenhuma área ficasse de fora.

Em uma delegação com 519 atletas, cerca de 100 pessoas trabalham nos bastidores, nas mais diversas áreas, para colocar o Brasil no lugar mais alto do pódio.

O COB montou sua estrutura de suporte ao atleta no subsolo do prédio 6 da Vila Pan-americana. No local, estão as áreas administrativas, ciência do esporte, médica e de convivência. Todo o espaço onde funciona a estrutura do COB na Vila foi idealizado pela arquiteta e atleta olímpica, Daniela Polzin, que atualmente trabalha na área de projetos especiais do COB. Daniela faz parte do programa de transição de carreiras do COB.

"A principal preocupação do COB é trazer tranquilidade para o atleta ter o foco somente na competição. Procuramos proporcionar as melhores condições possíveis para que eles sejam atendidos em todas as suas necessidades. O Brasil é referência neste sentido e tem a melhor estrutura de Vila entre todos os países presentes nos Jogos Pan-americanos", assegurou o chefe da missão brasileira, Bernard Rajzman.

O departamento médico do COB montou uma clínica para atendimento 24 horas na Vila. São 33 profissionais, entre médicos das mais diversas especializações, entre elas a ginecologia, fiosioterapeutas, massagistas e um quiroprata.

"A clínica tem estrutura para o primeiro atendimento. Caso haja necessidade, encaminhamos para a Policlínica da Vila e, caso necessário, para um hospital. Os atletas já conhecem nosso trabalho e vêm até nós sabendo que serão atendidos da melhor forma. Prestamos informações ainda sobre prevenção de lesões e o uso correto de medicamentos", explicou o chefe-médico do COB, João Grangeiro.

A área de ciência do esporte oferece suporte em cinco áreas: Psicologia, Nutrição, Meteorologia, Fisiologia e Scouting.

Um dos locais mais visitados pelos atletas em seus momentos de descanso é o Centro de Convivência, onde foi montado um ambiente de lazer e integração. Além de sofás, mesas e TVs, uma verdadeira Lan House com oito computadores foi montado no local. Também há redes wireless.

"Aqui está também o receptivo do COB. Todo o controle de quartos e hospedagem parte daqui. Os boletins e avisos para os atletas são colocados na parede para que eles tenham todas as informações do Time Brasil", afirmou Paula Hernandez, ex-atleta olímpica, coordenadora do local. No centro de convivência, Paula organiza ainda a troca de uniformes e atualização de fotos para o banco de dados do COB.

A área administrativa do COB tem profissionais para cuidar dos mais diferentes assuntos: financeiro, assessoria de imprensa, hospedagem, logística, transporte.

Na área esportiva, cada modalidade conta com um gestor específico capacitado a atender a todas as necessidades e resoluções de problemas. Ainda há pessoas que se relacionam diariamente com o Comitê Organizador.

A organização da maior delegação brasileira que já saiu do país em toda sua história exige também uma grande logística. Saíram do Brasil quatro containers, com mais de quatro toneladas de material. Como bagagem, foram despachadas mais de nove toneladas em itens como caixas, bolas, bicicletas, arco e flechas, uniformes, remos, equipamento médico, etc.

A delegação brasileira em Guadalajara tem 808 pessoas no total. O suporte de cerca de 30 profissionais que estão no Brasil, na sede do COB, também é fundamental para o funcionamento da estrutura da Missão Brasileira.