Vôlei: seleção feminina perde para os EUA

Campeãs olímpicas enfrentam a Coreia do Sul na quarta-feira, pela terceira rodada/ Foto: DivulgaçãoCampeãs olímpicas enfrentam a Coreia do Sul na quarta-feira, pela terceira rodada/ Foto: Divulgação

Londres- A seleção brasileira feminina de vôlei mostrou espírito de luta, mas foi derrotada no início da noite desta segunda, dia 30, pelos Estados Unidos por 3 a 1 ( 25/18, 25/17, 22/25 e 25/21), em 1h55m. Na quarta-feira, as campeãs olímpicas, que na final de Pequim, há quatro anos, derrotaram justamente as americanas, voltam à quadra de Earl’s Court para enfrentar a Coreia do Sul, pela terceira rodada do grupo B dos Jogos Olímpicos de Londres.

 

Depois de um início de partida muito equilibrado, em que os dois times se alternaram na liderança algumas vezes, o bombardeio americano nos saques começou a criar problemas para o passe brasileiro, especialmente quando a atacante Logam Tom era quem apertava o gatilho. Num bloqueio de Destiny Hooker sobre Paula Pequeno, os EUA abriram 14/11 e embora o Brasil tenha encostado em 14/13 com um raro ataque da levantadora Fernandinha, o bloqueio americano funcionou muito bem parar frear a reação brasileira. Num erro de Thaísa, que cometeu dois toques ao tentar levantar uma bola, a vantagem subiu para 20 a 16 e as americanas rapidamente fecharam o set depois de mais um bombardeiro de Tom.
 
O ritmo americano se manteve no segundo set, quando em apenas seis minutos as americanas já tinham 6/3 no placar. A diferença logo saltou para oito pontos (15/7) graças a uma combinação de contra-ataques de Hooker e Tom, bem como de erros não-forçados do Brasil. Hooker acertou novo ataque para abrir a vantagem para 20/10 e as americanas dali não olharam mais para trás. Foi no décimo ponto da atacante na partida que o set foi fechado, em 28 minutos.
 
No terceiro set, o Brasil ameaçou fugiu no placar quando um ataque de Paula Pequeno na saída de rede e uma sequência de erros dos EUA deu às campeãs olímpicas 8/3. Os EUA, porém, voltaram a sacar melhor e reduziram a diferença para dois pontos (13/11), para logo depois empatar em 15 num contra-ataque de Tom. Os dois times seguiram perseguindo a vantagem ponto a ponto até que um bloqueio duplo de Fabiana e Thaísa sobre Haneef-Park abriu 23/21 para o Brasil. Num contra-ataque de Thaísa, após dois ralis, o Brasil fechou o set, em 31 minutos.
 
De volta ao ritmo das duas primeiras séries, as americanas deslancharam no início do quarto set e abriram 9/5 num ataque de Berg. O Brasil, porém, reduziu a diferença para 11/10 num raro ataque para fora de Hooker. Só que as americanas deslancharam mais uma vez e conseguiram abrir 21/17, com Larson explorando o bloqueio. E fecharam num contra-ataque de Tom.
 
“Os EUA são o melhor time do mundo no momento, mas nós cometemos muitos erros, o que dificultou ainda mais nossa partida. Todo mundo viu que a história foi diferente quando lutamos mais e entramos mais no jogo”, disse o técnico da seleção brasileira, José Roberto Guimarães.
 
Para a atacante Paula Pequeno, uma das remanescentes da equipe medalha de ouro em Pequim 2008, a derrota poderá servir para mexer com os brios da equipe e mostrar o que precisa ser corrigido nos próximos jogos. “Foi bom para acordarmos. Precisamos melhorar nossa defesa e sermos mais agressivas. Mas também acho que as meninas agora estão com os EUA na garganta e isso pode ajudar a gente lá na frente”, acredita.
 
Brasil: Fabiana, Paula Pequeno, Adenísia, Thaísa, Jaque, Fernandinha e Sheila. Entraram: Fabi, Dani Lins, Tandara, Natália  e Fê Garay. Técnico: José Roberto Guimarães.