Meninas do vôlei na briga

Campeãs olímpicas derrotam China por 3 a 2/ Foto: DivulgaçãoCampeãs olímpicas derrotam China por 3 a 2/ Foto: Divulgação

Londres- A seleção brasileira feminina de vôlei segue viva na luta por uma vaga nas quartas-de-final dos Jogos Olímpicos Londres 2012 depois de derrotar a China na manhã desta sexta-feira, 3 de agosto, por 3 a 2 (25/16, 20/25, 25/18, 28/30 e 15/10). No domingo, dia 5, as campeãs olímpicas voltam à quadra da arena de Earl’s Court para enfrentar a Sérvia, na última partida da primeira fase, às 18h (horário de Brasília). Além de vencer, dependem de resultados da Turquia, que está empatada com o Brasil em quarto lugar na classificação geral do Grupo B, com quatro pontos, mas tem um jogo a menos – enfrentam a Coreia do Sul ainda nesta sexta e os EUA no domingo.
 
A seleção fez um primeiro set impecável: sem dar chance para que as chinesas pegassem ritmo, as campeãs olímpicas mostraram um aproveitamento de saque muito superior ao das três partidas anteriores e encurralaram um adversário que, quando não encontrava o bloqueio, cometia muitos erros de ataque. Para complicar ainda mais a vida das asiáticas, O Brasil também defendeu muito melhor, o que abriu margem para um festival de contra-ataques. Como resultado, a seleção disparou no placar (20/9) e mesmo uma ameaça de reação chinesa não causou grandes problemas. Uma bola de “cheque” de Thaísa, uma das melhores em quadra, fechou a série em 25 minutos.       
 
No segundo set, a equipe de José Roberto Guimarães caiu um pouco de ritmo e as chinesas aproveitaram para arriscar um pouco mais. Conseguiram uma vantagem de 15/12 depois de um erro de ataque de Sheila, e a administraram até fecharem, em 32 minutos. A terceira série foi marcada pelo equilíbrio até o 16º ponto, quando uma série de bloqueios pôs a seleção em vantagem de 20/16. Um ataque para fora das chinesas definiu o set a favor do Brasil, em 26 minutos.
 
As campeãs olímpicas voltaram para o quarto set sabendo que a série seria fundamental não apenas para a partida, mas para as chances de classificação, já que vitórias por 3 a 2 valem um ponto a menos. Conseguiram abrir 15/11, num erro de ataque das chinesas. A equipe asiática, porém, encostou em 18/17 num bloqueio duplo sobre Sheila, que até então já tinha marcado 17 pontos de ataque. A seleção respondeu com uma sequência de contra-ataques, que incluiu um vôo de Fê Garay da linha dos três metros, para abrir 23/20.  No entanto, a China salvou três match points e conseguiu vencer o set depois de uma série de ralis que levaram o público à loucura em Earl’s Court.
 
O tie-break começou complicado para o Brasil, que viu o adversário abrir 4/2 em contra-ataques. A seleção reagiu e passou a frente em 7/6 numa bola de Fê Garay, marcando dois pontos seguidos na sequência. Um bloqueio de Thaisa, seu sexto na partida, levou o placar para 14/10. Na sequência, novo bloqueio duplo enfim deu a vitória ao Brasil. “Estamos vivas no torneio e vamos acreditar enquanto houver esperança. É claro que incomoda não dependermos dos nossos resultados, mas prefiro pensar que fizemos um bom jogo e, mesmo errando, ninguém encolheu o braço ou pecou por omissão. Temos que fazer nossa parte contra a Sérvia”, afirmou a meio-de-rede Thaísa.
 
Já Zé Roberto elogiou a postura da equipe, que, segundo ele, se abateu demais com os erros na derrota para as coreanas, na quarta-feira. “Poderia ter sido melhor, pois tivemos a chance de fechar o jogo no quarto set (e marcar um ponto a mais na classificação), só que este grupo entrou em quadra numa situação difícil depois da derrota para a Coréia do Sul e hoje mostrou muito poder de recuperação. É horrível dependermos dos resultados dos outros para classificar, mas precisamos ter paciência e esperar”, analisou o treinador.
 
Brasil: Fabiana, Dani Lins, Paula Pequeno, Jaque, Sheila e Fabi. Entraram: Thaísa, Fernandinha, Tandara e  Fê Garay