Emanuel e Alison mantêm invencibilidade e escapam de cabeças-de-chave nas oitavas

Emanuel e Alison/ Foto: DivulgaçãoEmanuel e Alison/ Foto: Divulgação

Londres- Além da satisfação de fechar jogando bem a fase de classificação do vôlei de praia dos Jogos Olímpicos Londres 2012, Alison  e Emanuel conseguiram o que queriam ao vencer, na manhã desta quinta-feira, 2 de agosto, a dupla italiana Nicolai e Lupo por 26/24 e 21/18, em 44 minutos, na arena de Horse Guards Parade. Com o primeiro lugar na chave A, os brasileiros não devem enfrentar uma dupla cabeça-de-chave nas oitavas-de-final do torneio, que começam nesta sexta-feira, a partir de 9h (horário de Brasília).
 
Os brasileiros fizeram uma partida em que precisaram de bastante concentração para derrotar um adversário que ainda lutava pela classificação. E que no primeiro set fez de tudo para tentar evitar a derrota. Depois de Alison e Emanuel abrirem 20 a 18 e ficarem a um passo de fechar, Nicolai e Lupo acertaram os contra-ataques e tiveram set point a favor em 24 a 23. No entanto, uma sucessão de bloqueios, incluindo um duplo de Alison, levou os brasileiros a fechar a série em 23 minutos.
 
No segundo set, Alison, que marcou oito pontos apenas no bloqueio, voltou a ser uma muralha na rede, ajudando os brasileiros a abrir 14 a 9. A partir daí, a dupla apenas controlou o jogo e contou até com um pouco de sorte num momento em que os italianos ameaçaram encostar: Emanuel acertou um ace em que a bola desviou na fita enganando Nicolai e Lupo.
 
‘’Tínhamos jogado contra os italianos antes e sabíamos que eles viriam com tudo. Claro que ninguém gosta de jogar atrás no placar, mas foi importante estarmos sob pressão no primeiro set, porque vimos que podemos ter calma para sair de situações mais difíceis. Estamos evoluindo muito como dupla, justamente agora que vai começar a fase do mata-mata’’, contou Alison, cujo estilo efusivo de comemorações já lhe valeu o apelido de ‘’Mad Alison’’ na arena de Horse Guards Parade.
 
Para o experiente Emanuel, que aos 39 anos disputa sua quinta Olimpíada, fechar a primeira fase invicto também deu à parceria a sensação de que o time está tecnicamente no momento certo. ‘’Quando estávamos atrás no marcador, precisamos mudar nosso estilo de jogo, especialmente quando o saque dos italianos começou a vir direto em cima de mim para tirar o Alison do ataque. Funcionou, e isso é sinal de que todo nosso treinamento está dando certo. É importante também para manter a confiança, porque os Jogos Olímpicos são um torneio intenso, em que uma perda de concentração pode ser complicado’’, explicou o campeão olímpico de Atenas 2004.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook