Arqueiros brasileiros vão atrás de medalhas para quebrar jejum de 28 anos

Os seis arqueiros que chegaram no último domingo, dia 9, à cidade mexicana almejam quebrar um longo jejum de 28 anos sem subir ao pódio / Foto: Wagner Carmo / Inovafoto / COBOs seis arqueiros que chegaram no último domingo, dia 9, à cidade mexicana almejam quebrar um longo jejum de 28 anos sem subir ao pódio / Foto: Wagner Carmo / Inovafoto / COBGuadalajara - Os atletas da seleção brasileira de tiro com arco não querem ser meros figurantes nos Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011. Motivados, os seis arqueiros que chegaram no último domingo, dia 9, à cidade mexicana almejam quebrar um longo jejum de 28 anos sem subir ao pódio.

A última vez que isso aconteceu marcou também o melhor desempenho desse esporte em Pan-americanos: foi em 1983, em Caracas, quando os atletas conquistaram três medalhas de bronze, sendo duas no masculino e uma no feminino.

Eros Fauni, coordenador técnico da seleção brasileira de tiro com arco, credita parte dessa expectativa de um bom desempenho em Guadalajara aos resultados alcançados no Campeonato Mundial da modalidade, disputado em julho, em Turim, na Itália. É o caso do arqueiro Daniel Xavier, de 29 anos, que terminou a competição em 33º lugar. Ele assegurou que o Brasil brigará pelo pódio em Guadalajara.

"Chegamos como uma equipe forte e capaz de conseguir bons resultados. Sabemos que vamos encontrar dificuldades, pois Estados Unidos e México são os grandes favoritos e estarão representados por seus principais arqueiros", frisou Daniel, tetracampeão brasileiro outdoor.

Outro destaque da seleção é a paulista Sarah Nikitin, de 22 anos, que disputará seu segundo Pan-americano. Na seletiva para os Jogos de Guadalajara, realizada este ano, em Maricá, ela obteve marca acima de 1.300 pontos, feito jamais alcançado por qualquer outra mulher brasileira.

Sarah destacou a importância do trabalho que vem sendo feito no Centro de Treinamento de Campinas. "Estou praticamente morando lá há sete meses. Temos toda a estrutura necessária e também contamos com os ensinamentos do técnico Lim Hee Sik", disse Sarah, que começou a praticar o tiro com arco aos 14 anos de maneira bem inusitada.

"Era muito fã da trilogia O Senhor Anéis e fiquei encantada com o arqueiro Legolas. Nem sabia que existia um esporte com arco e flecha. Foi então que decidi procurar um lugar para aprender e começar a praticar", acrescentou a arqueira brasileira.

Além de Daniel Xavier e Sarah Nikitin, mais quatro atletas foram convocados pelo técnico coreano Lim Hee Sik: Luiz Gustavo Trainini, Fabio Emilio, Michelle Acquesta e Fátima Rocha.

A equipe brasileira de tiro com arco, que neste Pan-americano competirá entre os próximos dias 16 a 22, ainda terá mais uma chance para tentar conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos Londres 2012.

"Teremos no início do próximo ano uma competição classificatória em Medellín, na Colômbia, sem as presenças de Estados Unidos e México, ambos já classificados para Londres 2012. Por isso, acho que conseguir medalha medalhar nesse Pan será mais difícil do que obter uma vaga em Londres", analisou o chefe de equipe Eros Fauni.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook