Tênis de mesa começa bem

Caroline Kumahara e Ligia Silva vencem seus jogos de estreia por 4 sets a 0/ Foto: DivulgaçãoCaroline Kumahara e Ligia Silva vencem seus jogos de estreia por 4 sets a 0/ Foto: Divulgação 

Londres- O Brasil estreou com duas vitórias tranquilas no qualifying do torneio feminino de tênis de mesa dos Jogos Olímpicos Londres 2012, na manhã deste sábado, 28, na Arena Excel. Um dia após completar 17 anos, Caroline Kumahara derrotou com facilidade Yasmin Hassan Farah, de Djibouti, por 4 sets a 0, com parciais de 11/0, 11/2, 11/2 e 11/4, em apenas 11 minutos. Ligia Silva também começou bem e venceu Anolyn Lulu, de Vanuatu, por 4 sets a 0 (11/5, 11/9, 11/2 e 11/3). As duas voltam a jogar ainda neste sábado, às 14h30 (10h30, horário de Brasília), pela primeira rodada da competição. Kumahara joga contra a britânica Joanna Parker e Ligia Silva enfrenta a australiana Jian Fang Lay.

 

Estreante em Jogos Olímpicos, Kumahara, a melhor brasileira no ranking da Federação Internacional de Tênis de Mesa, admitiu que a partida tranquila foi ideal para tirar o nervosismo da primeira participação. “Pesquisei bastante sobre ela, mas não encontrei nenhuma informação. Não sabia qual era o estilo de jogo dela e isso me deixou preocupada. Felizmente, veio uma vitória tranquila”, explicou a mesa-tenista.
 
Depois de participar da Cerimônia de Abertura, na véspera, no Estádio Olímpico de Londres, Kumahara teve poucas horas de sono até o jogo. No entanto, a exigência de jogar o qualifying foi um teste válido para superar o desafio da estreia. “Senti um pouco de sono ao vir para o ginásio, mas é bom entrar logo no ritmo da competição”, disse a mesa-tenista, que espera um jogo complicado contra Joanna Parker, na primeira rodada. “Ela tem um estilo defensivo, que não é muito usado na América Latina. Estamos pouco habituadas a jogar contra rivais assim. Mas, desta vez, já vi partidas dela e estou mais bem preparada”.
 
Mais experiente da equipe feminina, Ligia Silva teve algumas oscilações nos dois primeiros games – vencidos por 11/5 e 11/9. “No começo, estava um pouco desconcentrada, mas depois do terceiro game entrei em foco e comecei a jogar bem melhor”, explicou. Mesmo em sua terceira participação consecutiva nos Jogos, a mesa-tenista admitiu que o nervosismo é natural e a atrapalhou um pouco. “Se você não sente um frio na barriga nos Jogos Olímpicos, você é amiga do Além”, brincou.