Oito anos depois

Cesar Castro volta à semifinal olímpica dos saltos ornamentais após eliminação precoce em Pequim 2008 / Foto: DivulgaçãoCesar Castro volta à semifinal olímpica dos saltos ornamentais após eliminação precoce em Pequim 2008 / Foto: Divulgação

Londres- Com execuções precisas nos seis saltos das eliminatórias do trampolim de 3 metros, nesta segunda-feira, 6 de agosto, o brasileiro Cesar Castro garantiu seu retorno a uma semifinal olímpica após oito anos. Ele volta a entrar em ação no Centro Aquático nesta terça, a partir das 6h (horário de Brasília), para brigar por uma das 12 vagas em jogo na final da competição de saltos ornamentais dos Jogos Olímpicos Londres 2012. O brasileiro terminou na 14ª colocação geral entre os 18 classificados à semifinal. O primeiro colocado nas preliminares foi o russo Ilya Zakharov, que totalizou 507.65 pontos, seguido pelo chinês Chong He, com 500.90, e pelo americano Troy Dumais, com 486.60.
 
“Estou muito feliz por voltar à semifinal depois de oito anos. Foi um bom dia, os saltos responderam ao meu comando, e isso nem sempre acontece. Agora é descansar bem para amanhã brigar por uma vaga nessa final. O nível da competição está muito alto e você tem que fazer o melhor a cada dia”, lembra o brasileiro, que ficou em 24º lugar nas preliminares em Pequim 2008 e não conseguiu uma vaga na semifinal.
 
O desempenho de Cesar nesta segunda-feira foi tão apurado que o resultado foi a maior pontuação de sua carreira em uma eliminatória. O brasileiro iniciou a disputa com salto de grau de dificuldade 3.0, um duplo e meio mortal de frente carpado com um parafuso bem executado que recebeu 73.50 pontos, descartadas as duas notas mais altas e mais baixas, assumindo a nona colocação. O brasileiro aumentou o grau de dificuldade na segunda rodada, e com um salto triplo e meio mortal de frente carpado fez 74.40 pontos, fechando em 11º lugar.
 
O terceiro salto de Castro foi o mais complexo: um duplo e meio mortal de frente com dois parafusos, de grau de dificuldade de 3.4, que valeu ao brasileiro 76.50 pontos e o deixou na 12ª colocação. Na quarta rodada, entretanto, Cesar caiu para a 15ª colocação, após obter 67.50 pontos com um duplo e meio mortal para trás. Na sequência, um duplo e meio mortal revirado carpado, que valeu 73.50 pontos, elevou a pontuação do brasileiro, e na rodada final o bem executado duplo e meio mortal pontapé à lua carpado arrancou 76.50 pontos dos juízes, levando Cesar a um total de 441.90. O brasileiro terminou na 14ª colocação geral entre os 18 classificados à semifinal.
 
“Sabia que na preliminar teria que fazer os meus saltos muito bem executados para ter uma chance de avançar, e consegui. Para amanhã, a ideia é incluir um salto de grau de dificuldade maior, para ter um pouco mais de chance, e executá-lo bem”, diz Cesar. “Nos Jogos Olímpicos, nem sempre as coisas saem como a gente planeja. Em Pequim eu não fui feliz, e aqui grandes nomes estão de fora. Você não tem direito de errar. Mas o importante é não desistir. Caiu, levanta. E hoje eu estou aqui”.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook