Vitória para ter mais calma | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Vitória para ter mais calma

Para o técnico Ruben Magnano, time brasileiro dificultou o jogo no final porque não soube segurar os nervos dentro de quadra/ Foto: DivulgaçãoPara o técnico Ruben Magnano, time brasileiro dificultou o jogo no final porque não soube segurar os nervos dentro de quadra/ Foto: Divulgação 

Londres- Mesmo com a vitória (75 a 71), o técnico Ruben Magnano criticou a postura da equipe brasileira que, segundo ele, demonstrou nervosismo, principalmente no último quarto. O Brasil chegou a colocar 13 pontos de diferença ainda no terceiro quarto, mas errou bastante no final permitindo a reação dos australianos. Para Magnano, faltou inteligência emocional aos seus jogadores.

 

“Foi um momento muito importante do jogo que não soubemos aproveitar convenientemente. Falei com os jogadores no vestiário, depois da partida, que precisamos ter inteligência emocional. Cometemos muitos erros no final simplesmente porque emocionalmente não estávamos bem”, analisou o treinador brasileiro, que apontou Estados Unidos e Espanha como os favoritos à medalha de ouro.
 
Sobre a atuação do armador Leandrinho, cestinha da equipe brasileira com 16 e também responsável por 1/3 dos erros cometidos pela seleção brasileira, Magnano disse que se trata de um jogador muito importante para o grupo. “Tem muita capacidade, um grande passe, mas acho que hoje entrou no jogo muito nervoso. Ele vem da NBA onde as regras são diferentes. No próximo jogo, entretanto, tudo será diferente”, assegurou Ruben Magnano, lembrando ainda que o Brasil teve uma porcentagem muito pequena nas cestas de três pontos. “Isso é anormal para este time”, acrescentou.
 
Para o capitão Marcelinho Huertas, a ansiedade pela estreia no retorno aos Jogos Olímpicos foi um dos fatores que fizeram com que o Brasil levasse sufoco no final. Além disso, ele lembrou que os australianos também começaram a acertar os arremessos de três pontos.
 
“No terceiro quarto abrimos 13 pontos, mas no último foi mais apertado. Talvez se a gente tivesse administrado melhor as posses de bola, com mais sabedoria no final e alargando o relógio, não tivéssemos sofrido tanto”, refletiu Marcelinho Huertas.
 
O xará Marcelinho Machado já está pensando no confronto com a Grã-Bretanha na próxima segunda-feira, 31 de julho. Ele ressaltou que a equipe tem ambições dentro do torneio olímpico de basquete masculino e que vai trabalhar jogo a jogo.
 
“Assistimos muitos vídeos da Austrália e a partir de agora vamos focar na Grã-Bretanha. Vai ser um jogo duro, principalmente porque jogam em casa. Não há dúvidas que vão se multiplicar em quadra e para derrotá-los precisaremos de muita concentração”, previu.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook