Depois do susto, basquete se impõe

Seleção masculina derrota anfitriões britânicos por 67 x 62/ Foto: Washington Alves/AGIF/COBSeleção masculina derrota anfitriões britânicos por 67 x 62/ Foto: Washington Alves/AGIF/COB 

Londres- Depois de um início complicado, a seleção brasileira masculina de basquete venceu hoje à tarde sua segunda partida nos Jogos Olímpicos Londres 2012, superando a Grã-Bretanha por 67 a 62 (27 a 27). Thiago Splitter foi o cestinha da partida, com 21 pontos. Na quinta-feira, a equipe de Ruben Magnano terá um difícil compromisso contra a Rússia, que bateu a China por 73 a 54. Os russos lideram o grupo, seguidos de Espanha e Brasil – todos estão empatados em quatro pontos e a diferença é no saldo de cestas.

 

Apesar de jamais ter disputado os Jogos Olímpicos e de não ter tradição no basquete, a Grã-Bretanha deu bastante trabalho à seleção brasileira. Especialmente no primeiro quarto, quando a equipe cometeu muitos erros, sobretudo nos arremessos, e viu os anfitriões fecharem o período com sete pontos de vantagem no placar (11 a 4). A situação melhorou um pouco no segundo quarto, mas o Brasil ainda assim precisou perseguir os britânicos até conseguir ir para o intervalo empatado em 27 a 27. Isso foi possível porque começou a brilhar a estrela de Splitter, que acertou bandejas e arremessos em momentos de maior pressão.

No terceiro quarto, a seleção enfim passou a se impor um pouco mais e abriu cinco pontos de vantagem a 1m30s do fim com uma cesta de Anderson Varejão. Os britânicos, porém, não arrefeceram e iniciaram o último período reduzindo a diferença para apenas dois pontos, e passando à frente em 51 a 50 a sete minutos do fim. Dois contra-ataques, com Splitter e Marcelinho Huertas, deram um pouco de espaço para o Brasil respirar. Mas foi a icônica enterrada de Nenê, que levou o placar para 63 a 57 com menos de dois minutos por jogar, que finalmente desanimou os britânicos.

“Foi importante termos vencido hoje defendendo bem num dia em que não atacamos bem. A vitória foi difícil, mas trabalhada”, disse Magnano. Para Marcelinho Huertas, a partida com os britânicos também serviu para que a equipe soubesse lidar com situações atípicas. “Houve momentos hoje em que a bola simplesmente se recusava a cair, enquanto alguns jogadores britânicos acertavam arremessos que normalmente não acertam. Tivemos paciência e não ficamos irritados e isso é importante. Teremos um jogo difícil também contra a Rússia e é importante termos confiança’’, disse.

 

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook