Badminton abre novas perspectivas para jovens da Favela da Chacrinha (RJ) | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Badminton abre novas perspectivas para jovens da Favela da Chacrinha (RJ)

Jovens que vivem em situação de vulnerabilidade social na favela da Chacrinha, em Jacarepaguá (RJ), enxergam novas perspectivas para o futuro graças ao Projeto Miratus de Badminton / Foto: Projeto Miratus / DivulgaçãoJovens que vivem em situação de vulnerabilidade social na favela da Chacrinha, em Jacarepaguá (RJ), enxergam novas perspectivas para o futuro graças ao Projeto Miratus de Badminton / Foto: Projeto Miratus / DivulgaçãoRio de Janeiro - Jovens que vivem em situação de vulnerabilidade social na favela da Chacrinha, em Jacarepaguá (RJ), enxergam novas perspectivas para o futuro graças ao Projeto Miratus de Badminton. Atualmente, a iniciativa atende a 230 pessoas, entre crianças, adolescentes e adultos, de 3 a 27 anos.

O núcleo foi criado em 1998, com o objetivo de lutar contra a falta de oportunidades e a ociosidade das crianças e jovens locais. “O badminton ensina a evitar os maus caminhos da vida, como a evasão escolar e o trabalho infantil, além da delinquência e das drogas”, afirma Sebastião Dias de Oliveira, diretor técnico e fundador da Associação Miratus de Badminton.

De acordo com Oliveira, a dobradinha com o governo federal é muito importante. “O Ministério do Esporte foi quem primeiro abraçou nossa iniciativa, ao contribuir com uma parceria muito importante, permitindo que as atividades do núcleo se tornassem mais eficientes e profissionais”, explica o fundador. A pasta destinou R$ 2,4 milhões para a implantação de um centro de excelência de badminton na Chacrinha.

Entre os beneficiados pelo projeto, destacam-se atletas como Lohaynny Caroline e Luana Tamara Vicente, de 15 e 16 anos, respectivamente. Com presença garantida nos Jogos Pan-Americanos de 2011, em Guadalajara (México), no mês de outubro, elas formam a dupla brasileira de maior destaque na modalidade. No momento, estão competindo no Marrocos, em um circuito que passará por 17 países.

“É um projeto único. O badminton mostrou-se um instrumento fantástico para atrair crianças e impedir que elas se percam na criminalidade, no tráfico de drogas. Trabalhamos de uma forma diferenciada, de modo que esses jovens possam ser encaminhados ao profissionalismo”, acrescenta Sebastião.

Conheça mais do projeto no site abaixo:

http://www.miratus.org/

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook