Judô do Brasil classifica 14 categorias para Londres e faz história no Canadá

Equipe brasileira já faz história / Foto: Divulgação CBJEquipe brasileira já faz história / Foto: Divulgação CBJSão Paulo - O Brasil encerrou o período de classificação olímpica do judô em grande estilo. Foram nada menos do que 14 medalhas em 14 categorias (algo inédito no país), com nove ouros, duas pratas e três bronzes no Campeonato Pan-Americano Sênior, disputado nesta sexta e sábado, em Montreal/Canadá. Pela primeira vez o Brasil terminou em primeiro no quadro de medalhas individual no feminino, superando Cuba, e manteve a hegemonia no masculino.

 

"Sinto que o dever de casa está sendo cumprido com louvor. Esse resultado, somado ao do ano passado, mostra que é possível um resultado olímpico inédito. A responsabilidade só aumenta. Mas gosto de desafios e nossos atletas e comissão técnica reforçam minha confiança", avalia o presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley Teixeira.

Rafael Silva (+100kg), Renan Nunes (100kg), Leandro Guilheiro (81kg), Leandro Cunha (66kg), Felipe Kitadai (60kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Portela (70kg), Rafaela Silva (57kg) e Erika Miranda (52kg) foram campeões pan-americanos. Bruno Mendonça (73kg) e Sarah Menezes (48kg) ficaram com a prata enquanto Eduardo Bettoni (90kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Mariana Silva (63kg) levaram o bronze.

"Foi uma participação maravilhosa e histórica, que tem um efeito muito importante na auto-estima dos atletas nesse fim de ranqueamento olímpico", avalia o coordenador técnico da CBJ, Ney Wilson. "Mas o Pan já é página virada. Não nos iludimos com esse resultado e sabemos do trabalho e da responsabilidade que temos pela frente até os Jogos Olímpicos", completou.

O Brasil confirmou a vaga nas 14 categorias olímpicas (muitas delas já garantidas mesmo antes do Pan) e terá pela primeira vez equipe completa em Jogos Olímpicos. A divulgação do ranking final será feita pela Federação Internacional de Judô no dia 30 de abril.

"Queria chegar e sair do Pan como líder do ranking mundial e consegui. Tenho três meses para melhorar todos os aspectos do meu judô até os Jogos Olímpicos", afirma Leandro Guilheiro, medalha de ouro. "Até 2009 eu era um atleta com medalhas internacionais, mas que nunca tinha ganhado um Pan. Isso era estranho. Com esse ouro já são quatro", completa o judoca.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook