Obras no Campo de Golfe despontam com 59% de conclusão

Sistemas de irrigação já foram instalados em mais de dois terços do campo / Foto: Rio 2016 / Alex FerroSistemas de irrigação já foram instalados em mais de dois terços do campo / Foto: Rio 2016 / Alex Ferro

Rio de Janeiro - Com 59% de progresso nas obras, o Campo Olímpico de Golfe, na Barra da Tijuca, ganha mais cor a cada dia. O plantio de grama já foi iniciado em cinco dos 18 buracos que formam o circuito, enquanto os sistemas de irrigação estão instalados em mais de dois terços do campo.
 
“Após essa etapa, vem o período que chamamos de “grow-in”, ou seja, o crescimento monitorado desse ser vivo. Assim que é plantada, a grama precisa ser irrigada e, obviamente, é necessário um controle manual de ervas daninhas e um corte regular para que haja uniformidade em seu crescimento”, explica Gustavo Nascimento, gerente-geral de Planejamento de Gestão de Instalações do Comitê.
 
Após o plantio, a previsão para o crescimento da grama é de cerca de 11 meses. Segundo Nascimento, muitos aspectos influenciaram na escolha da espécie que está sendo plantada na região.
 
“A grama escolhida precisou atender às características do esporte e às particularidades do local. O nosso campo é localizado em um terreno arenoso, com muita permeabilidade de solo, para isso foi necessário escolher uma espécie adaptada a esse tipo de solo. A vegetação de restinga é bastante sensível e, em se tratando de uma reserva, foi necessário escolher uma grama que necessite pouca fertilização e boa resistência”, ressalta.
 
O sistema de irrigação dos 400 mil metros quadrados de área arenosa é considerado um dos mais moderno do mundo, com bombas, tubulação e três mil aspersores importados dos Estados Unidos.
 
A instalação, que começou a ser construída em abril de 2013, é considerada um dos maiores legados dos Jogos Rio 2016. Após as competições, será aberta à população e se tornará o primeiro campo de golfe público da cidade, contribuindo para a popularização do esporte – que volta ao Programa Olímpico após 112 anos.
 
“Ao longo dos próximos dois meses, terminaremos ainda o Prédio de Manutenção e vamos dar início à construção da sede social para garantirmos a entrega final em setembro de 2015”, diz Alexandre Techima, diretor de Integração de Infraestrutura do Comitê Rio 2016.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook