Rafael Andrade está confiante para a estreia da ginástica de trampolim

Rafael Andrade com ginastas de outros países / Foto: DivulgaçãoRafael Andrade com ginastas de outros países / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro - A ginástica de trampolim brasileira está entre as melhores do mundo nos Jogos Olímpicos. Entre os 16 participantes do masculino está Rafael Andrade, que faz a classificatória neste sábado (13), das 14h às 15h35, na Arena Olímpica do Rio de Janeiro.
 
O goiano de 30 anos treinou muitos anos até chegar à competição, ápice na carreira de todo atleta de alto rendimento, e está confiante com a boa participação no maior evento esportivo do planeta.
 
Além do orgulho por estar classificado, Rafael tem uma satisfação ainda maior, já que é o primeiro ginasta a representar o Brasil na competição. Antes da estreia, o ginasta fez o treino de pódio nesta sexta-feira (12), uma espécie de 'aquecimento' antes da competição. Para ele, a primeira impressão foi a melhor possível. "O meu treino de pódio foi bom. Estou feliz, satisfeito e confiante para amanhã. Gostei bastante dos dois trampolins. De todos os que já saltei, esses foram uns dos que me senti mais confortável já no primeiro treinamento. Cada trampolim é de um jeito, um puxa mais para um lado, outro mais para o outro, e por isso é importante esse teste", esclareceu o ginasta. 
 
Rafael está tendo a oportunidade de realizar um sonho antigo de disputar uma Olimpíada. Após tantos anos de dedicação e esforço, ele tem mantido a cabeça no lugar. Tudo para fazer boas apresentações e alegrar a torcida. "Não estou pensando muito no fato de ser o primeiro brasileiro do trampolim a participar dos Jogos Olímpicos. Não posso deixar a emoção tomar conta, pois trabelhei demais para chegar até aqui. Quero concluir bem esse ciclo. Não posso me deslumbrar com nada. Estou focado totalmente em acertar. O objetivo é fazer as minhas séries da melhor maneira possível e sair satisfeito, com a sensação de dever cumprido", ressaltou Rafael, prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011, primeiro homem da modalidade brasileira a ir ao pódio na competição. 
 
A técnica Tatiana Figueiredo também gostou da performance do brasileiro no primeiro teste. "O treino foi bom e fiquei satisfeita. O Rafael fez as séries de forma tranquila e acho que terá uma boa competição amanhã. Ele é um ginasta experiente e estamos confiantes que dará tudo certo", analisou. 
 
Na ginástica de trampolim, os atletas fazem duas séries, uma com elementos obrigatórios e outra livre. As rotinas são avaliadas de acordo com a dificuldade, execução e tempo de voo. "A obrigatória é um pouco mais fácil, então serve como um aquecimento para a segunda, que é mais difícil. Na série livre, os ginastas devem fazer dez saltos com grau de dificuldade mais alto, então a chance de falhas é maior", explicou a treinadora, lembrando que China, Rússia e Bielorrússia são as principais potências no trampolim masculino.
 
Para Tatiana, estar nos Jogos Olímpicos é uma dupla realização profissional. Em Los Angeles 1984, como atleta, representou a ginástica artística brasileira e ficou na 27ª colocação do individual geral. Há anos como técnica da Seleção de Ginástica de Trampolim, a satisfação é enorme em viver tudo isso novamente. "Realmente é a realização de um sonho duas vezes, primeiro como ginasta e agora como treinadora. Além disso, a competição é justamente na minha cidade natal", comemorou.
 
Na classificatória deste sábado (13), Rafael será o sexto ginasta a se apresentar. No mesmo dia, das 15h40 às 16h30, será a decisão, com oito melhores da qualificatória.
 
Programação 
 
Sexta-feira (12)
14h às 15h35: classificatória trampolim feminino
15h40 às 16h30: final trampolim feminino
 
Sábado (13)
14h às 15h35: classificatória trampolim masculino (Rafael Andrade)
15h40 às 16h30: final trampolim masculino
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook