Melo e Kubot não passam por Bryan e Sock na estreia do ATP Finals

Marcelo volta a jogar nesta quarta-feira / Foto: DivulgaçãoMarcelo volta a jogar nesta quarta-feira / Foto: Divulgação

São Paulo - O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot – cabeças de chave número 3 - não passaram pelos norte-americanos Mike Bryan e Jack Sock - cabeças 5 - nesta segunda-feira (12), na partida de estreia da fase de grupos do ATP Finals. 
 
O torneio reúne as oito melhores duplas da temporada, na O2 Arena, em Londres, na Inglaterra. Bryan e Sock - campeões em Wimbledon e no US Open - marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (7-5), em 1h27min.
 
Agora, Melo e Kubot vão em busca da primeira vitória nesta quarta-feira (14), pela segunda rodada do Grupo Knowles/Nestor, diante dos franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut – cabeças 8 -, atuais campeões de Roland Garros, de quem ganharam no único confronto do ano, nas oitavas de final do US Open. Na outra partida, Bryan e Sock enfrentarão os principais favoritos, o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic - vencedores do Australian Open. Na estreia, Marach e Pavic derrotaram Herbert e Mahut por 2 a 0 – 6/4 e 7/6 (7-3).
 
"Este é o grupo mais difícil que já enfrentei nesses seis anos que disputo o Finals. Todos os nossos adversários foram campeões de Grand Slam nesta temporada. O jogo de hoje foi muito duro. Tínhamos perdido para eles na final do US Open, mas jogamos bem melhor. Foi uma partida de muitos detalhes, ainda mais no segundo set, quando chegamos a ter várias chances e até um set point. Agora é focar para o jogo diante os franceses, pois ainda temos chances de passar para as semifinais. A pressão aumenta um pouco, mas temos de saber lidar com isso", explicou Marcelo, patrocinado pela Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo e Confederação Brasileira de Tênis.
 
O ATP Finals será disputado até este domingo (18). Na primeira fase, as duplas são divididas em dois grupos, jogando todas contra todos dentro da chave. As duas melhores de cada um disputam as semifinais, no sábado (17). A decisão do título será no domingo.
 
No primeiro set, Bryan e Sock conseguiram uma única quebra e mantiveram a vantagem para fechar em 6/3. A segunda série foi bastante equilibrada, com chances de break para as duas duplas. Melo e Kubot chegaram a ter um set point, mas a definição acabou indo para o tie-break. No sétimo game, Melo levou uma bolada no cotovelo direito, sentiu, mas logo se recuperou e seguiu no jogo. Bryan e Sock saíram na frente no tie-break, abriram 4-2, Melo e Kubot recuperaram e empataram em 5/5. Mas, no final, a vitória foi dos norte-americanos por 7/5. 
 
Melo no Finals – recordista entre os brasileiros –, a quinta de Kubot e a segunda jogando juntos – terminaram como vice-campeões no ano passado. Marcelo foi vice, também, em 2014, ao lado do croata Ivan Dodig.
 
Melo e Kubot estão na terceira colocação no ranking mundial de duplas, com 5.430 pontos. A liderança é do austríaco Oliver Marach e do croata Mate Pavic, com 7.700, seguidos dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, com 5.830. No ranking mundial individual de duplas, eles dividem a sétima colocação, com 5.160 pontos.
 
60 partidas, 40 vitórias e  quatro títulos na temporada  – O brasileiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016.
 
Em 2018, foram quatro títulos até agora, com a disputa de 60 jogos e 40 vitórias - quatro em Sidney, campeões do ATP 250, três no Australian Open, em Melbourne, ambos na Austrália, uma no ATP 500 de Roterdã, na Holanda, uma no Rio Open, no Rio de Janeiro, uma no ATP 500 de Barcelona, na Espanha, duas no ATP 250 de Munique, na Alemanha, uma no Masters 1000 de Madri, na Espanha, uma no Masters 1000 de Roma, na Itália, duas em Roland Garros, duas no ATP 250 de S-Hertogenbosch, com Marcelo atingindo 450 vitórias na carreira, na estreia na Holanda, quatro no ATP 500 de Halle, com a conquista do bi na Alemanha, uma na estreia em Wimbledon, uma no Masters 1000 de Cincinnati, cinco no US Open, com o vice-campeonato, quatro no ATP 500 de Beijing, com o título, quatro no Masters 1000 de Xangai, também com o título, duas em Viena e uma em Paris. 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook