Técnicos da CBK vão fazer análises do Campeonato Europeu Sênior

Ulisses (E) e Vanderlei fazem parte da comissão técnica das Seleções da CBK / Foto: DivulgaçãoUlisses (E) e Vanderlei fazem parte da comissão técnica das Seleções da CBK / Foto: Divulgação

São Paulo - A Confederação Brasileira de karate (CBK) intensifica a preparação dos atletas da Seleção Brasileira na corrida por vagas aos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, no Japão.
 
Dentre as inúmeras ações, como a Seletiva Olímpica realizada no final do ano passado, está o projeto em parceria entre a CBK e o Comitê Olímpico do Brasil (COB), com o intercâmbio dos técnicos Vanderlei de Oliveira e Ulisses José dos Santos, que embarcaram nesta terça-feira, dia 8 de maio, para Novi Sad, na Sérvia, onde vão realizar estudo técnico/tático no Campeonato Europeu Sênior 2018, que será realizado entre quinta-feira, dia 10, e domingo, dia 13, e que terá a participação de mais de 530 atletas de 38 países.
 
De acordo com William Cardoso, diretor técnico da CBK, o projeto prevê um estudo detalhado, por meio, de imagens e dados estatísticos quantitativos via sistema dartfish, um software de videoanálise, que auxilia no treinamento e aprimoramento técnico dos atletas. Segundo o diretor, as estatísticas coletadas vão possibilitar uma melhor análise técnico/tático dos principais atletas e países adversários diretos do Brasil na disputa por vagas para os Jogos Olímpicos de 2020.
 
O blumenauense Vanderlei de Oliveira, coordenador de kata e coordenador de kumitê feminino da base da Seleção Brasileira de karate, destaca o intercâmbio como oportunidade única o intercâmbio de poder acompanhar o Campeonato Europeu Sênior. "É fundamental ver de perto e fazer uma análise mais abrangente da tendência na Europa na modalidade, pelo fato, do Velho Continente ter campeões mundiais e líderes do ranking atual da World karate Federation (WKF)", comenta o treinador.
 
"A Europa como um todo está bem posicionado no cenário mundial da modalidade, principalmente as seleções da França, Turquia, Azerbaijão e Espanha. Ter informações dessas equipes, com relatórios, filmagens e análises – são fundamentais para nossas pretensões em Tóquio, como também já para o Mundial Sênior programado novembro, em Madrid, na Espanha", destaca Vanderlei.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook