Dormir bem ajuda no desempenho esportivo

Dormir bem é essencial para o desempenho do esportista / Foto: Divulgação Dormir bem é essencial para o desempenho do esportista / Foto: Divulgação

São Paulo - Para descansar bem a noite são necessárias, em média, de sete a oito horas diárias de sono. Esse período é fundamental para produção de diversos hormônios que regulam o nosso metabolismo, a regeneração celular, o fortalecimento do sistema imunológico e a consolidação da memória e do aprendizado. Mas, para quem pratica exercícios físicos intensos será que estas horas são suficientes?
 
Dormir bem é essencial para o desempenho do esportista. Assim como precisam de mais calorias, eles também necessitam de mais horas de sono. “O atleta treina por períodos longos, por isso, necessita de mais tempo de sono para recuperar as energias gastas. Sendo assim, deve dormir cerca de uma hora extra por dia”, comenta a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi.
 
A especialista explica que trocar o descanso pelo treino anula as vantagens que o esporte pode proporcionar. “Na ausência de um descanso adequado, os esportistas têm a sua energia reduzida, já que o sono irregular reduz a capacidade do organismo em armazenar glicogênio – energia que o indivíduo precisa, sobretudo, para os treinos de resistência. Além disso, as poucas horas de sono fazem com que o atleta tenha reflexos mais lentos”, ressalta Renata.
 
É também durante o sono que produzimos o GH, hormônio do crescimento que contribui para evitar o acúmulo de gordura e melhorar a performance pelo aumento da síntese proteica dos músculos. “Entre um treino e outro o sono auxilia na recuperação física e mental, restituição de tecidos e consolidação da memória. Na prática, uma boa noite de sono deixa o atleta “zerado” para absorver novos benefícios da atividade física no outro dia”, completa.
 
Para descansar bem e obter o máximo de desempenho nos treinos, a especialista recomenda que qualquer atividade física deve ser praticada na parte da manhã ou até duas horas antes de dormir, para que a elevação da adrenalina e da temperatura corporal não prejudique o sono. “Além disso, se atentar à postura, usar um travesseiro que ofereça conforto e sustentação para a cabeça e que alinhe a coluna, manter o ambiente arejado, silencioso e o mais escuro possível e seguir uma alimentação leve e saudável, podem auxiliar para que o atleta durma melhor”, orienta a consultora da Duoflex.
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook