Mulheres mantêm ritmo de corrida melhor do que homens, de acordo o Strava

  Strava, uma rede social para atletas, divulgou hoje diversos insights sobre os hábitos e também sobre os feitos dos corredores da Maratona do Rio / Foto: Divulgação Strava, uma rede social para atletas, divulgou hoje diversos insights sobre os hábitos e também sobre os feitos dos corredores da Maratona do Rio / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro - Strava, uma rede social para atletas, divulgou hoje diversos insights sobre os hábitos e também sobre os feitos dos corredores da Maratona do Rio, expondo dados agregados e descaracterizados de mais de 1.400 corredores que completaram a edição de 2017 e utilizaram o Strava como aplicativo durante a corrida.
 
Os dados, tirados das atividades carregadas por 1.437 corredores, mostram que as mulheres são melhores para manter o ritmo (pace) de uma maratona do que os homens. Comparando o ritmo em que os corredores completaram a primeira metade da maratona com o da segunda metade, foi descoberto que, em média, elas só desaceleraram 9%, enquanto os homens perderam 12%.
 
Isso poderia sugerir que os homens têm uma tendência a partir muito rápido e acabar pagando pelo esforço inicial mais tarde na corrida, enquanto as mulheres correm de maneira mais inteligente, mantendo um ritmo mais consistente.
 
A queda no ritmo em homens e mulheres é realçada pelo fato de que o quilômetro em que a maioria dos corredores têm sua parte mais lenta, conhecida como “hitting the wall” (batendo na parede, em tradução livre), acontece na segunda metade da Maratona, no quilômetro 28 para mulheres e 38 para homens. Em média, no km 28, as mulheres diminuem seu ritmo para 7:20 min/km, 1 minuto e 26 segundos mais lento que no km 5 (o mais rápido), no qual tinham um ritmo médio de 5,54 min/km. Já os homens desaceleraram para um ritmo de 6:51 min/km, no km 38, 1:27 min/km mais lento que o km 5 (também seu mais rápido).
 
Considerando todas as faixas etárias, o tempo médio de término de provas para os homens foi de 4 horas e 22 minutos, enquanto para as mulheres foi de 5 horas e 21 minutos. 
 
O Strava usou os dados também para pesquisar exatamente o que é preciso para correr uma maratona, avaliando como os corredores treinavam nas 13 semanas que antecederam o dia da corrida. Informações como os as variações nos hábitos de treinamento de acordo com gênero e idade, como eles diminuem nas últimas semanas de treinamento e talvez o mais interessante, o que funcionou: quem acertou e quem não treinou o bastante.
 
Corredores de 50 a 59 anos registraram o maior número de quilômetros nas 13 semanas que antecederam a Maratona do Rio, com uma média de 464 km no total, e três corridas por semana. No outro lado da escala, os jovens de 18 a 29 anos percorreram apenas 367 km, distribuídos em torno de 2,6 corridas por semana; talvez confiando em sua juventude e em treinos mais curtos para alcançar a linha de chegada.
 
Sem surpresa, para todas as faixas etárias, o horário em que a maior parte do treinamento ocorreu foi antes das 8:00 (39%) e depois das 18:00 (26%), períodos em que a temperatura é mais amena.
 
É de conhecimento geral que diminuir o treino próximo a um grande evento e dar tempo ao seu corpo para se recuperar e adaptar ao seu treinamento pode ser benéfico. Isso se reflete nos dados do Strava, pois apesar do aumento constante na carga de treinamento que antecedeu acorrida, há uma queda significativa de duas semanas antes do evento. Com uma média de 42,5 quilômetros a três semanas da Maratona do Rio, os atletas percorreram apenas 34,1 quilômetros uma semana antes da prova. Na semana da Maratona do Rio, os atletas só tiveram uma média de 16,9 km - provavelmente para manter as pernas em movimento enquanto se concentram no armazenamento de carboidratos - realizando algumas de suas sessões de treinamento mais lentas de todo o treinamento com um ritmo médio (pace) de 5:45 min/km.
 
A meta de 3 horas - Em média, os corredores que correram a Maratona do Rio com menos de 3 horas percorreram 732,9 km nas 12 semanas que antecederam o evento. Isso dá uma boa medida da quantidade de treinamento necessário para atingir essa marca.
 
Como você enfrenta os melhores do mundo? O prestígio da Maratona do Rio atrai alguns dos maiores nomes da corrida de rua de longa distância. Um dos aspectos mais cativantes deste evento é que o público consegue percorrer as mesmas estradas e experimentar as mesmas multidões vibrantes e encorajadoras que os profissionais. Muitos sonham que poderiam competir contra essa elite, mas quão mais rápidos são os melhores atletas do que a média dos atletas que usam Strava na Maratona do Rio?
Os dados do Strava mostram que, quando Godfrey Kipkosgey Kosgey cruzou a linha de chegada às 02:17:41, o corredor médio estava no quilômetro 24, pouco depois do túnel do Joá, cerca de 18 km atrás do vencedor da corrida.
 
“Os dados nos mostram questões importantes tanto para o dia da prova quanto para a preparação. Equilibrar a emoção da saída com o plano de corrida é um deles, para que não se tenha uma queda muito grande de rendimento.” afirma Guilherme Guimarães, gerente geral do Strava no Brasil. “Além disso, cada um dos competidores percorre aproximadamente 472 km em sua fase de preparação, às vezes com temperaturas realmente altas. Isso merece nossos parabéns, ou kudos, como dizemos no Strava”.
 

Veja Também: 

 

 

 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook